495450580893305
 
  • Linkada News

Antonina: uma cidade movida à cultura


Por Cleverson Carlos

Conhecido pelas festividades, o pequeno município do Litoral do Paraná tem um grande valor histórico

Cidade do carnaval mais animado do Sul do país, município dos antigos casarões históricos, berço de artistas, da música e das artes plásticas. Basta chegar na cidade para ganhar um apelido. Para quem já conhece a região não fica difícil adivinhar de qual cidade estamos falando. Se a resposta foi Antonina, você acertou! Cercada por montanhas e dona de uma natureza exuberante, o município Antoninense guarda grandes histórias, uma cidade que vive de cultura e arte.

Nos fins de semana têm retreta na praça - apresentação da banda da cidade, a Filarmônica Antoninense - samba no mercado municipal e exposição de artesanatos feitos pela comunidade local. Não é difícil encontrar senhores em rodinhas pelas esquinas, batendo um papo, jogando conversas fora. Com diversos modelos e cores, o principal meio de transporte da cidade são as bicicletas, que enchem as ruas da pequena cidade.

Com aproximadamente 19 mil habitantes, Antonina fica a 90 quilômetros de Curitiba. Foi fundada em 1714, mas só foi emancipada em 1797. As responsáveis pelo surgimento da cidade foram duas irmãs que eram devotas a Nossa Senhora do Pilar. Com suas rezas, a pequena região se movimentou, e no dia 15 de agosto recebeu muitos fiéis que acabaram lotando a Igreja Matriz, construída em 1715. O nome da cidade é uma homenagem ao Príncipe da Beira Dom António de Portugal. Quem nasce ou nasceu na região, além de ser Antoninense, pode ser chamado também de capelista, pois o sargento-mor, Manoel do Valle Porto teve autorização para a construção da capela dedicada a Nossa Senhora do Pilar.

Conhecida como a cidade mais festiva do Litoral do Paraná, Antonina carrega no calendário inúmeros eventos culturais. Em fevereiro tem o carnaval, um dos mais conhecidos do Paraná, que junto com o bloco boi do norte, fundado em 1920, alegra a avenida do samba. Abril é o mês da Paixão de Cristo Segundo Antonina, espetáculo que tem a participação de atores profissionais e pessoas da comunidade, levando cerca de duas horas de emoção ao público. No mês de Junho tem encontro de carros antigos, que são expostos veículos raríssimos. Exposição acompanhada de atividades artísticas, entrega de prêmios e músicas. Em julho tem o Festival de Inverno da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Uma grande atração cultural que leva muita arte e brincadeira por uma semana na região, oferecendo cursos e shows. Para encerrar as festividades, em 15 de agosto comemora-se o dia da Padroeira de Antonina, Nossa Senhora do Pilar. Grande evento religioso, acompanhado de missas, novenas, barracas com comidas típicas e música popular.

#antoninaumacidademovidaàcultura

1/1