495450580893305
 
  • Linkada News

Arena coberta de Campina sedia Arena Velocross neste sábado



Com novidades e inspiração em formatos internacionais, a competição Arena Velocross vai agitar no dia 28 de novembro o Campeonato Brasileiro Borilli na Arena coberta em Campina Grande do Sul, um dia inteiro de disputas e atrações de alto nível.

Os melhores pilotos do país vão brigar pela vitória em onze categorias e o público poderá acompanhar de perto nomes como Jetro Salazar, Miguel Cordovez, Rafael Faria, Endrews Armstrong, Leonardo de Souza entre tantos outros acelerando na maior arena coberta da América Latina.

Chancelado pela Confederação Brasileira de Motociclismo, o Campeonato Brasileiro Borilli Arena Velocross realiza, em 2015, sua 13ª edição, após oito anos de sua criação. O reconhecimento da entidade reafirma a notoriedade da competição, que leva para a pista um grande número de competidores.

De acordo com a organização, 15 mil pessoas poderão assistir as disputas das arquibancadas, de onde é possível visualizar a pista por completo sem chuva, vento ou qualquer condição climática adversa, já que a arena é coberta. Os visitantes ainda terão à disposição um estacionamento para mais de 2 mil veículos, praça de alimentação e uma área com venda de produtos e motocicletas.

Formatado por Cale Neto, o Arena Velocross é uma modalidade diferente no off-road. Sempre disputada dentro de uma arena coberta e em etapa única, a competição traz uma pista sem saltos, com menos de 500 metros de extensão em um circuito de terra macia, sempre muito elogiado pelos pilotos.

Depois de 3 anos de pausa, o Arena Velocross retorna ao cenário de competições em grande estilo. Organizado pela Calistrat Neto Motocross Park, com produção da Pivô Brands & Sports e patrocínio master da Borilli Racing o evento trará novidades inspiradas nas competições internacionais. Uma das atrações do evento será o Desafio 4 estados, no qual os respectivos representantes das Federações do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo escolherão 3 pilotos para formar um time e participar da corrida. Cada time deve ser composto por duas motos especiais e uma nacional e será premiado o time que tiver a melhor somatória de resultados dos seus pilotos, no mesmo esquema de pontuação utilizado no Motocross das Nações, uma das principais provas do motociclismo mundial.

Outra novidade que promete acirrar a disputa entre os competidores é a Joker Lane, uma linha de passagem em algum trecho da pista que torna o percurso do piloto mais lento, fazendo com que ele perca alguns segundos. Cada competidor será obrigado a passar por este trecho pelo menos uma vez durante a corrida final. O objetivo é estimular o uso de diferentes estratégias entre os atletas, que deverão passar pela Joker Lane em algum momento durante a prova. A ideia é baseada na Monster Cup de 2014.

A procura pelos ingressos é grande e os mesmos já estão disponíveis ao preço de R$20 para as arquibancadas e dão acesso ao box dos pilotos. Crianças menores de 10 anos não pagam. Confira os pontos de venda no website oficial do arenavelocross.

(Foto: Luis Linkada)


1/1

1/1

1/2

1/1

1/1

1/2

1/1

1/10

1/2

1/5