495450580893305 Armazém da Família de Campina permanece fechado

Armazém da Família de Campina permanece fechado


Da Redação

Três meses se passaram e o Armazém da Família de Campina Grande do Sul, previsto para ser reaberto na segunda quinzena de março, ainda permanece com as portas fechadas. O local que atendia cerca 1.600 famílias está inativo desde dezembro de 2013, depois do encerramento do convênio entre a Prefeitura Municipal, com a Secretaria de Abastecimento de Curitiba, órgão que fornece o estoque de alimentos.

Em fevereiro, o prefeito Luiz Assunção formalizou juntamente com os representantes da Secretaria de Abastecimento um novo contrato acompanhado da promessa de reabertura do Armazém no mês seguinte, fato que até o momento não tem previsão para acontecer, segundo informou a própria Secretaria de Desenvolvimento Social do município.

O Armazém foi inaugurado no ano de 2012 como parte de um programa da prefeitura onde, após cadastramento específico, os cidadãos com renda familiar até três salários mínimos podem comprar mercadorias até 30% mais baratos com produtos do gênero alimentício da alimentação básica como arroz, feijão, massa, biscoito, leite entre outros, bem como material de higiene e limpeza. A Secretaria de Abastecimento de Curitiba é quem fornece os produtos e em contrapartida o município de Campina fica responsável por manter a estrutura.

De acordo com a chefe do setor de contratos e convênios da Secretaria de Abastecimento de Curitiba, Raquel Barbosa de Melo, não consta nenhuma irregularidade contratual entre as duas partes e o motivo estaria ligado a medidas internas da administração do município. “Estamos aguardando um posicionamento da Prefeitura de Campina para continuarmos o convênio, já que o contrato assinado tem duração de um ano, podendo ser renovado. Até onde sabemos a prefeitura está estudando a reabertura do local, apenas”, informou.

Entramos em contato com a Prefeitura de Campina Grande do Sul, mas até o fechamento desta reportagem a mesma não se pronunciou a respeito.

Entrave Político

Nas últimas eleições municipais, o programa Armazém da Família esteve sob a mira da Justiça Eleitoral de Campina Grande do Sul e foi um dos entraves políticos que levaram em junho de 2013, o afastamento do atual prefeito e do vice. A 195ª Zona Eleitoral considerou na época como abuso de poder os mais de mil cadastros realizados pelo programa no município, sem autorização da lei e previsão orçamentária, quando Luiz Assunção exercia seu primeiro mandato como prefeito.

A decisão ainda considerou que a ampla divulgação do programa influenciou diretamente no resultado das eleições. Uma decisão emitida pelo TRE foi favorável ao chefe do executivo, que suspendeu as decisões emitidas pela 195ª Zona Eleitoral e o pedido de afastamento de Assunção e do vice.

(Foto: Luis Linkada)

#armazémdafamíliadecampinapermanecefechado

1/1

1/1

1/3

1/1

1/6