495450580893305

Atletas campinenses se destacam no projeto Karatê da Melhor Idade



Duas atletas de karatê estão se destacando nesta atividade em Campina Grande do Sul. São elas: Judite dos Anjos Celestina, 67, e Lucila Marques Cardoso, 72, pioneiras no projeto “Karatê da Melhor Idade” que começou há cinco anos com o professor Nelson Vagner de Santi. De lá para cá, as duas karatecas participaram de inúmeros campeonatos nos quais conquistaram importantes títulos na modalidade.

“Judite e Lucila são motivo de orgulho para o karatê campinense. Elas foram as primeiras alunas a iniciarem o projeto aqui na cidade, e já se tornaram as primeiras faixas pretas a nível estadual dentro da faixa etária na qual estão incluídas. As duas treinam três vezes na semana e são muito aplicadas, raramente faltam às aulas e são um exemplo para os demais”, conta o professor Nelson Vagner de Santi.


O projeto “Karatê na Melhor Idade” foi uma iniciativa do próprio de Santi, que desde 1990 encabeça o karatê em Campina Grande do Sul. Atualmente o projeto, que ganhou aspecto social no início de 1997, recebe o apoio da prefeitura por meio da Secretaria Municipal de desenvolvimento Social e Esporte.

Em Campina, de Santi leciona aulas de karatê nos bairros Timbu, Araçatuba, Caic e Cerne. Segundo o professor, nessas regionais as aulas são adaptadas e destinadas mais especificamente para quem busca trabalhar o equilíbrio e a vitalidade. “Aqueles que desejam se aperfeiçoar neste esporte, há aulas aplicadas no ginásio do Jardim Paulista. Hoje contamos com muitos alunos no município com idade entre 5 a 72 anos, sendo que 100 desses são a partir de 55 anos”, afirma o professor.

Qualidade de Vida

Depois que começaram no karatê Judite e Lucila são unânimes em afirmar que a prática do esporte trouxe mais qualidade de vida e refletiu de forma positiva para saúde e para mente das duas atletas, que iniciaram a atividade a partir das aulas de yoga.


“Faz cinco anos que estou nessa atividade, e antes disso sentia muitas dores nas articulações, nos pés e no quadril que só cessaram depois que comecei a praticar esse esporte, que contribui também para o controle do stress e depressão”.

Judite, de 67 anos, recomenda que outras pessoas na sua idade também entrem no karatê.


“Eu recebi o diagnóstico que estava com artrite, artrose e osteoporose e o médico me falou que se eu não começasse a fazer algum tipo exercício eu corria o risco de ir parar em uma cadeira de rodas. Cinco anos se passaram e aqui estou, firme e forte!”.

Judite Lucila Marques Cardoso, 72 anos, coleciona até o momento 20 medalhas, sete em 1º lugar, cinco em 2º e as demais em 3º lugar.

As duas faixas pretas também repassam alguns ensinamentos à crianças e jovens quando lhe são oferecidas esta oportunidade. Elas fazem questão de fazer um agradecimento especial nesta matéria à Prefeitura Municipal que mantém e apoia esse projeto na cidade.

Serviço

Os interessados em participar das turmas de karatê podem estar se informando com a coordenação da Secretaria Municipal de Esportes de Campina Grande do Sul, no telefone 3676-8166, ou pessoalmente no Ginásio de Esportes Ricieri Bernardi, no Jardim Paulista. As aulas acontecem terças e quintas, de manhã, tarde e noite. E sábado no período das 15h às 18h. As aulas são gratuitas e o único custo do aluno é com a compra do roupão kinomo e exames de faixa.

Veja a galeria de fotos desta matéria:

(Fotos: Adilson Santos)


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2