495450580893305 Autopista promove ação educativa para pedestres e ciclistas em Colombo

Autopista promove ação educativa para pedestres e ciclistas em Colombo



A Autopista Régis Bittencourt com o apoio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Polícia Rodoviária Federal do Paraná, promoveram nesta terça-feira (15) a 16ª edição da campanha “Passarela Viva “Passarela Viva” e “Viva Ciclista”. As ações ocorreram entre 10h e 16h no km 17,1 da BR-116, em Colombo, e tiveram como objetivo promover a prevenção de acidentes e o cuidado com a saúde dos transeuntes que utilizam o trecho todos os dias.

Segundo a concessionária, a utilização das passarelas é o foco da campanha “Passarela Viva”. Já a campanha “Viva Ciclista”, um dos principais alertas é sobre uso do cerol em linhas de pipa. Para reforçar as ações foram instaladas de forma gratuita antenas anticerol nas bicicletas, além da distribuição de folhetos informativos sobre tal prática que pode trazer sérios riscos para a população.


Além disso, foram fixados gratuitamente adesivos refletivos de segurança nas bicicletas e distribuídos brindes no local. Quem passou pelo trecho nesse período também recebeu folhetos informativos que mostram as vantagens e a importância da utilização de passarelas e orientações sobre os conceitos de pedalar e de transitar pela rodovia com segurança.

Equipes de atendimento pré-hospitalar da concessionária foram até local para realizar aferição de pressão arterial e teste de dosagem de glicemia. Um questionário também foi aplicado para mapear o perfil desses usuários.

Passarelas salvam vidas

A Autopista Régis Bittencourt informa que num trecho de 18 quilômetros, que corresponde ao Acesso Norte de Curitiba foram construídas ao todo 9 novas passarelas – uma média de uma passarela a cada 2 quilômetros. Após a instalação das mesmas, o número de atropelamentos nos respectivos trechos apresentaram redução de 13% em 2015, sendo 13 atropelamentos frente a 15 ocorrências desse tipo, registradas em 2014. Os acidentes fatais caíram de 4 para 3 nesse período.

“Tivemos redução, mas os números ainda são preocupantes. Das 3 mortes fatais que tivemos por atropelamento nesse trecho, em 2015, todas aconteceram a menos de 500 metros de uma passarela. Precisamos que os usuários se conscientizem sobre a importância da travessia segura”, afirma o gerente de tráfego da Autopista, Francisco Pires.

Ainda segundo a concessionária, tendo em vista que a maioria dos atropelamentos ocorrem no período noturno, um item importante que pode ajudar na redução de atropelamento é a iluminação local. Nesse quesito, todo o trecho recebeu iluminação recentemente, antes desprovido de luz artificial.

Desde 2008, a Autopista Régis Bittencourt já implantou 50 passarelas novas, além de alambrados nas localidades próximas às passarelas, cerca de 200 metros antes e depois da passarela, no canteiro central, para evitar a travessia sem segurança pelas pistas da rodovia. A Autopista também reformou 17 passarelas existentes no trecho sob sua concessão.

Mais de 5 mil atendimentos

As campanhas Passarela Viva e Viva Ciclista são realizadas desde 2009 e já abrangeram mais de 5 mil pedestres e ciclistas. Em 2013, a companhia criou o GERAR – Grupo Estratégico para Redução de Acidentes, que tem o objetivo de reduzir em 50% a fatalidade nas rodovias sob sua administração, até 2020. As campanhas “Vivas” são programadas para acontecer em pontos críticos de acidentes, apontados em levantamentos do GERAR local.

A Autopista ressalta que a preocupação com a segurança norteia o trabalho da empresa e de sua controladora, a Arteris.

(Fotos: Autopista Régis Bittencourt)


1/1

1/4

1/7

1/1

1/6

1/5