495450580893305

Bebê sequestrado da casa abrigo Tia Sula é encontrado pela Polícia Civil



Um bebê de quatro meses, sequestrado em setembro da casa abrigo Tia Sula foi encontrado pela Polícia Civil do Alto Maracanã na manhã desta terça-feira (11), em uma residência no bairro Passaúna, município de Campo Magro. A criança estava sob os cuidados de uma adolescente de 17 anos que foi apreendida em flagrante pela polícia. As investigações iniciaram depois que a polícia foi notificada sobre o sequestro do bebê, ocorrido no dia 15 de setembro em um abrigo de crianças no município de Colombo, quando um homem de 25 anos e uma adolescente de 16, invadiram o local armados, levando o bebê e três televisores do local. Após uma série de investigações, no dia 16 de setembro a equipe policial do Alto Maracanã conseguiu localizar no bairro Roça Grande, em Colombo, os principais suspeitos do crime que foram encaminhados até a delegacia para serem ouvidos.


“Em depoimento a dupla confessou que havia sequestrado o bebê, mas os suspeitos entravam em contradição e não falavam sobre o que teria acontecido realmente com a criança. O homem de 25 anos disse que participou do crime de sequestro e que teria entregado a criança para uma outra pessoa e que acreditava que está pessoa teria matado o bebê", conta o delegado-titular da Delegacia do Alto Maracanã, Reinaldo Zequinão. De acordo com informações apuradas pelo Conselho Tutelar do município de Colombo a criança estava no abrigo desde os primeiros dias de vida, pois a mãe do bebê é usuária de drogas e foi presa pelo crime de furto. O menor estava em tratamento médico quando foi levado, ele tomava um leite especial, quando foi encontrado estava em crise de abstinência. Segundo investigações, a menor ficou cerca de um ano longe de casa e retornou para a família com a criança alegando que o bebê era seu. A adolescente foi ouvida na delegacia e será encaminhada para o Conselho Tutelar. A jovem de 17 anos que estava com o bebê responderá pelo ato infracional de cárcere privado. Já o casal envolvido no sequestro responderá pelos crimes sequestro, subtração de incapaz, cárcere privado e roubo, que se somadas as penas ultrapassam 20 anos. O maior permanece detido na Delegacia do Alto Maracanã e a menor foi encaminhada para a Delegacia do Adolescente (DA) de Curitiba.

A Polícia Civil ainda investiga a motivação do crime, as investigações seguem.

(Foto reprodução RicTV e Polícia Civil)


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2