495450580893305

Campina, Colombo e Quatro Barras se unem ao Consórcio Intermunicipal das Guardas Municipais da RMC


Em evento realizado na Sede de comando da Guarda Municipal de Curitiba, na última terça-feira (18), marcou a formalização do pacto entre as corporações das GM's de Campina Grande do Sul, Colombo, Quatro Barras e de mais sete cidades no Consórcio Intermunicipal da Guardas Municipais da Região Metropolitana de Curitiba.


A ação objetiva um trabalho mais integrado nas operações e também fortalecer a busca por mais recursos federais para novos equipamentos e reforço na estrutura, além da capacitação contínua dos agentes. O protocolo de intenções é o primeiro passo e cada município integrante deve aprovar uma lei municipal permitindo sua efetiva adesão.

A Academia da Guarda Municipal de Curitiba, por exemplo, poderá ser usada para treinar oficiais de corporações das guardas vizinhas. “A ideia é que mesmo as guardas pequenas possam atender à segurança de forma municipalizada”, disse o Secretário da Defesa Social e Trânsito de Curitiba, Algacir Mikalovski.

O prefeito de Campina Grande do Sul, Bihl Zanetti (PSDB), disse que essa é a segunda ação mais importante, no que se diz respeito a Guarda Municipal, nos seus primeiros quatro meses de gestão. "Nós tratamos a segurança pública com seriedade, mesmo sendo uma obrigação do Estado, pois devemos fazer a nossa parte na contribuição, então nesses primeiros quatro meses de trabalho a frente da prefeitura nós já estamos com processo de aquisição de novas armas e munições para a GM e agora nos integrando no Consórcio Metropolitano que deve reforçar o sentimento de segurança”, ressaltou.

O coronel Edson Fernando Paredes Barroso, chefe da Guarda Municipal de Colombo, falou sobre a ideia. “Todas as guardas de cidades menores têm as mesmas dificuldades e uma arrecadação que não condiz com os investimentos necessários em segurança”, afirmou.

O prefeito municipal de Quatro Barras, Angelo Andreatta (Lara), do (PMDB), falou com nossa equipe de reportagem. "A integração é extremamente positiva porque une forças no combate à criminalidade. A proximidade dos nossos municípios é grande e os problemas são comuns. Toda a ação integrada reflete em resultados mais rápidos, mais informação, novos projetos e consequentemente a busca conjunta por mais investimentos", concluiu Lara.

(Fotos: Divulgação sites oficiais)


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2