495450580893305

Campina: criança chega morta com sinais de agressão em hospital e padrasto acaba preso

Uma menina de sete anos chegou morta ao Hospital Angelina Caron, localizado em Campina Grande do Sul. O padrasto da criança foi preso suspeito de ter cometido tortura e abuso sexual contra ela, durante a madrugada desta terça-feira (12).


Em nota oficial enviada ao Linkada News, o hospital confirmou o caso e informou que a paciente chegou às 22h57 da noite de ontem, segunda-feira (11), já em óbito, com sinais de agressão e que estava sendo levada pelo padrasto e pela mãe. O hospital ainda afirmou que acionou a Polícia Civil, já que este é um procedimento padrão em casos de agressão.


Foto: Arquivo/Agência Brasil

Entre os hematomas presentes no corpo da criança, era possível ver queimaduras e lesões que indicavam um possível abuso sexual. À polícia o padrasto disse que a menina sofreu uma queda e negou ter cometido agressão contra ela. A versão dele foi desmentida pela mãe da criança, que disse que a filha era agredida constantemente pelo homem e que por medo não havia denunciado a situação.


Após a coleta de informações, o homem foi preso em flagrante por estupro de vulnerável e homicídio qualificado. Já a mãe da criança foi encaminhada à delegacia para prestar depoimento. O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba, onde devem ser feitos os demais exames periciais.

Publicidade Linkada

1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2