495450580893305

Campina Grande do Sul tem 462 pessoas que possuem algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida


A população de Campina Grande do Sul alcança a casa dos 45.354 habitantes, destes, o número de pessoas com necessidades especiais no município passa de quatrocentos. De acordo com o levantamento feito pela Prefeitura Municipal, 462 pessoas recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O BPC é uma assistência que concede um salário mínimo mensal ao idoso acima de 65 anos ou à pessoa com deficiência de qualquer idade com impedimentos de natureza física, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo.

A verificação do número de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida foi solicitada por meio de um ofício encaminhado pelo presidente da Câmara dos Vereadores, Sergio Cavagni. O objetivo do levantamento é desenvolver políticas públicas voltadas a essas pessoas e familiares das mesmas.


A reportagem conversou com o vereador sobre a proposta e ele afirmou que a solicitação partiu do fato que o Governo Federal está muito incisivo na questão da acessibilidade aos prédios públicos, aos comércios e outros, sendo uma medida exposta pela Lei Federal de Acessibilidade (nº 10.098/2000). Essa lei estabelece normas gerais e critérios básicos, como a supressão de barreiras e de obstáculos nas vias e espaços públicos, no mobiliário urbano, na construção e reforma de edifícios, bem como nos meios de transporte e de comunicação, para a melhor acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Cavagni ressaltou também que a ideia é começar um trabalho de valorização criando oportunidade para as pessoas com deficiência que moram no município. “Para começar esse trabalho, precisamos saber quantas pessoas com deficiência há na região, e agora, pela resposta do prefeito podemos ver que essas pessoas existem”, finalizou o legislador.

(Foto:Divulgação/Internet)

#Acessibilidade #CampinaGrandedoSul #LinkadaNews

1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2