495450580893305
 
  • Linkada News

Campinenses dizem que sentiram o terremoto registrado nesta madrugada em Rio Branco do Sul



Na madrugada desta segunda-feira (18) as cidades de Rio Branco do Sul, na região Metropolitana de Curitiba, e São Gerônimo da Serra, situada a 337 quilômetros da capital, registram tremores de terra de 4,5 e 5,1 graus de magnitude. Os abalos sísmicos foram confirmados pelo Centro de Sismologia da USP (Universidade de São Paulo), que monitora eventos desta natureza.

Moradores de cidades vizinhas a Rio Branco do Sul relataram as experiências vividas em consequência do terremoto. Em Campina Grande do Sul houve casos de pessoas afirmando terem ouvido um estrondo como de trovão próximo da meia-noite, horário em que o primeiro tremor foi registrado, às 0h16, mais precisamente. Outros municípios como Colombo, Almirante Tamandaré e Itaperuçu também sentiram os tremores. Houve registro de rachaduras em residências próximas ao epicentro do tremor.

Objetos foram ao chão

Uma estudante de pegadogia, 32, moradora do bairro Jardim Diamante em Campina Grande do Sul, relatou ao Linkada News que os objetos de sua casa foram ao chão nos primeiros minutos da madrugada. “Como sempre faço fui deitar perto das 22h e fiquei ouvindo rádio. Por volta das 23h50 levantei para ir ao banheiro. Assim que deitei novamente percebi que os objetos que estavam em cima do criado mudo começaram a cair. Estava cochilando e acabei acordando com o barulho. Fiquei assustada, mas nem imaginei o que poderia ser”, comentou ela.

A estudante, no entanto, não percebeu nenhum tremor de terra, mas achou estranho o fato dos objetos acomodados saírem dos seus respectivos lugares. Pela manhã o marido da estudante, que trabalha como frentista, perguntou se a esposa teria ouvido o barulho de coisas caindo durante noite. “Ele também acordou, mas pensou que fossem os gatos derrubando as coisas lá fora e voltou a dormir”, comentou.


"Foi estranho e assustador", disse outra moradora

Outra campinense que também relatou sua experiência foi uma dona de casa de 48 anos, moradora do bairro Jardim Paulista. Ela disse que ouviu um barulho muito forte próximo da meia-noite. “Não sei dizer se era o som de um trovão ou um caminhão-caçamba despejando terra, durou alguns segundos. Havia acabado de me deitar”, disse a dona de casa, que preferiu não ter o nome divulgado.

A moradora relatou ainda que as pedras que decoram o quintal de sua residência emitiram um som estranho durante o fenômeno. “São pedrinhas brancas dessas de jardim. O barulho era como se alguém sacudisse elas ou batesse umas contra as outras. Foi estranho e assustador ao mesmo tempo, eu fiquei com medo a ponto de acordar meu marido”. A internauta mandou imagens das pedrinhas para o WhatsApp da nossa redação.

Teto de casa tremeu

Num vídeo enviado para o WhatsApp do Linkada News na manhã desta segunda-feira (18) a estudante Vivian, de 16 anos, relatou ter ouvido um barulho diferente vindo do telhado de sua residência, no bairro Jardim Paulista. "Estava no quarto no momento e era pouco antes da meia-noite. Vi que o teto começou a tremer, então decidi gravar com o celular", contou ela. No vídeo é possível ouvir também cachorros latindo do lado de fora da casa. Veja o vídeo abaixo:


A profundidade do primeiro tremor em Rio Branco do Sul foi de 51 quilômetros, e a do segundo foi de 10 quilômetros, segundo o site Sismo, da USP.

(Foto: Colaboração)


1/1

1/1

1/2

1/1

1/1

1/2

1/1

1/10

1/2

1/5