495450580893305 Decreto que resultaria desmatamento em Quatro Barras causa polêmica

Decreto que resultaria desmatamento em Quatro Barras causa polêmica


Em vermelho está a marcação da área onde pretende-se construir a via pública

A Prefeitura Municipal de Quatro Barras publicou no Diário Oficial dos Municípios um decreto que propõe a construção de uma via pública que liga o bairro Orestes Thá ao centro da cidade. A ligação seria entre as Ruas Antonio Thomas Bittencourt e Leonida Alice Thá.


O motivo da construção dessa via, segundo consta no documento, é melhorar a mobilidade urbana, fluidez no trânsito e comodidade da população. Para que esta obra seja desenvolvida o executivo propõe que seja desapropriada uma área de 2.646,51m2 presente na região.


A medida causou polêmica entre os quatrobarrenses, que questionaram a decisão da Prefeitura sobre o impacto da construção, especialmente, em um espaço que conta com inúmeras árvores. João Babisz foi um dos moradores do município que reclamou sobre a proposta. Em entrevista à reportagem do Linkada News, ele contou que os moradores estão chamando para um debate sobre o assunto, especialistas em meio ambiente, direito ambiental e toda a comunidade da região. Babisz ainda comentou sobre o impacto ambiental que essa medida causaria na cidade.


“Eu sou contra, porque desmatar um dos últimos resquícios da mata atlântica no centro por causa do fluxo de veículos e alavancar o comércio local não justificou. Por outro lado, sou a favor ser aberto um parque e local para cursos voltados para comunidade quatrobarrense”, disse ele.


Via grupo de Quatro Barras criado no Facebook, o secretário de Desenvolvimento Industrial Comercial e Turismo, Marcos Aurélio Burkner comentou que os herdeiros proprietários da área pretendem abrir um shopping ao ar livre no local. Além disso, ele afirmou que a ideia é construir um Parque Municipal na área. “Teremos então nosso parque central, no coração da cidade, cercado e com horário para abrir e fechar, diferente do que temos hoje, com a área invadida constantemente, com a presença de viciados e várias camisinhas jogadas no bosque”, afirmou Burkner.


O prefeito Angelo Andreatta (Lara) concedeu uma entrevista ao Linkada News e ressaltou que o projeto vem como uma forma de facilitar o plano viário da cidade, fazendo com que os carros não venham por um único sentido. “Vamos ser obrigados a suprimir algumas árvores, mas faremos a recuperação ambiental por meio do parque que será construído naquela área, com a plantação de uma nova vegetação. Pode ter certeza que vamos garantir sim uma maior preservação”, afirmou Lara.


Além disso, ele explicou que a Prefeitura está conversando com os proprietários do terreno para que este seja doado ao município, pois desta forma reduziria o ônus do executivo sobre esta obra. Lara também comentou sobre o estudo da área, como forma de avaliação da viabilidade do decreto assinado. “Nós fizemos um estudo preliminar para então fazer a publicação do decreto e agora temos outro em andamento que será protocolado junto ao Instituto Ambiental do Paraná, com o objetivo de ter menos prejuízo possível para a área ambiental”, finalizou o prefeito.


(Foto: João Babisz/Facebook - Grupo Quatro Barras Problemas e Soluções)

1/1

1/1

1/3

1/1

1/6