495450580893305 DP de Campina investiga a participação de um segundo policial na morte do jogador de futebol no Sant

DP de Campina investiga a participação de um segundo policial na morte do jogador de futebol no Sant



A Polícia Civil de Campina Grande do Sul avança nas investigações sobre o caso do representante comercial Gilson da Costa Camargo, de 28 anos, morto a tiros por um policial militar em uma partida de futebol no bairro Santa Rosa, no último domingo (17).

Depois de pedir a prisão provisória do PM por desconfiar da versão apresentada pelo agente, a delegacia local investiga a participação de um segundo policial no caso, que conforme as informações levantadas pela polícia até o momento ajudou a providenciar um revólver calibre 38, que foi apresentado na delegacia como sendo o usado pela vítima. A Polícia já identificou o dono da arma, que mora na cidade de Joinville, em Santa Catarina.

Em conversa com o jornal Tribuna do Paraná, o delegado responsável pelo caso, Messias da Rosa, disse que ouviu um PM que prestou atendimento à ocorrência e também uma testemunha. Segundo ele, foram relatadas versões diferentes de uma suposta mochila trazida por um outro policial militar no dia em que foi registrado o caso.

“O PM disse ter se lembrado de ver esse outro policial trazer uma mochila de mão aqui na DP para o outro, logo depois da confusão. A justificativa, no dia, foi a de que eram roupas civis para que o soldado tirasse o uniforme do futebol, porque ele veio do campo direto pra cá". Por outro lado, a alegação da testemunha é a de que dentro da bolsa estaria a arma plantada. “Até então não havia arma nenhuma mesmo. Foi depois da mala que o revólver apareceu”, contou da Rosa ao Tribuna do Paraná.

O delegado afirmou ainda ao jornal que a vítima era uma pessoa trabalhadora, sem envolvimento com ilícitos e que não tinha antecedentes criminais.

(Foto: Adilson Santos)


1/1

1/4

1/7

1/1

1/6

1/5