495450580893305 Educação é tema de destaque na Câmara de Quatro Barras

Educação é tema de destaque na Câmara de Quatro Barras



Em sessão realizada na última segunda-feira (1º) na Câmara Municipal de Quatro Barras, o assunto em destaque e que tomou grande parte da sessão foi os constantes alagamentos registrados na Escola Municipal Ernesto Milani, no bairro Colônia Maria José, no último dia 26 de maio.

No início da sessão, os vereadores Claujunior de Paulo e Angelo Andreatta (Lara) fizeram uso da Tribuna para comentar sobre a situação da instituição e também os problemas gerais na Educação no município. “Estamos com orçamento para o próximo ano. Peço encarecidamente a nossos vereadores que temos que rever item por item as questões sobre educação. Temos que valorizar nossos professores, funcionários, todo o grupo da educação. Para que dessa forma possamos dar uma educação de mais qualidade na nossa região”, afirmou o vereador Claujunior.

De acordo com o vereador Angelo Andreatta, desde 2012 o legislativo assim como os familiares e a instituição vem solicitando ao executivo uma melhor estrutura para a escola, porém nada foi atendido. “Fiquei decepcionado quando ouvi dos familiares que as reivindicações para melhoria da escola eram desde 2012. É um apelo da comunidade escolar, dos pais. Desde 2012 a comunidade não foi ouvida. Banheiros precários com necessidade para ontem de manutenção. A merendeira tendo que atender os alunos por falta de professores, falta de sala de aula, a situação é desumana”, relatou Lara.


Ele ainda acrescentou que após estudar alguns números verificou no PPA (Plano Plurianual)- planejamento feito pelo governo que determina por um período de quatro anos o que será realizado para viabilizar as metas previstas-, que o governo atual estuda gastar 128.720 reais com ampliação e manutenção dos prédios em escolas de 1ª a 5ª série no município. “No mínimo esse número dez vezes maior. É um investimento muito pequeno na educação. O número de alunos aumenta a cada ano, temos que dar uma educação de qualidade à população de Quatro Barras”, explanou.

A secretária municipal de Educação, Rosana Andreatta Albuquerque estava presente na sessão e por convite do presidente da Casa, vereador Antonio Cezar Creplive, fez uso da palavra. “Nós sabemos que a Educação sempre tem enfrentado grandes problemas. Tenho atendido as chamas de acordo com a altura, as mais altas primeiramente. O lado que estou não é o lado do oportunismo, o meu lado é o da educação que quero para meu filho e para o filho de todos os quatrobarrenses”, afirmou a secretaria. Questionada por pais e representantes da escola durante a sessão a secretaria afirmou várias vezes que está trabalhando arduamente para que a educação melhore no município em todos os sentidos. “Não sou secretaria para fazer pose. Enquanto eu estiver como secretaria o que eu puder fazer, eu farei e lutarei. Peço confiança da escola que as coisas vão melhorar. O plano municipal de educação que foi feito para 10 anos ainda pode ser estudado, melhorado muitas coisas. Quem dera eu ter uma varinha para deixar as coisas perfeitas, mas infelizmente não tenho”, ressaltou.


Representando os pais, alunos, funcionários da escola e associação dos moradores da Colônia Maria José, Gilberto Cleyton Gheno usou a tribuna para destacar os principais problemas enfrentados há anos pela escola e para fazer um apelo ao executivo para que realize urgentemente reformas na instituição. “Gostaria de dizer que eu sou pai de dois alunos que estudam naquela escola. A situação em que se encontra a instituição é vexatória. Diversas solicitações foram feitas para reforma e ampliação da escola. Hoje a instituição enfrenta dois problemas graves, que é a questão da estrutura, não tem espaço para nossos alunos estudarem. Eles estão empilhados na quadra de esporte. E outra questão é a falta de professores na escola. Precisamos de pelo menos dois professores urgentemente. Há quatro anos estamos pedindo essas melhorias. O prefeito tem ciencia do que está acontecendo, por isso fazemos nosso apelo encaricidamente para que algo seja feito. Esperamos que a prefeitura dê uma atenção especial a nossa escola”, desabafou Gilberto.

(Fotos: Bianca Santos)


1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6