495450580893305 Em protesto, donos de distribuidoras de Curitiba e região buscam mudanças em decreto estadual

Em protesto, donos de distribuidoras de Curitiba e região buscam mudanças em decreto estadual

A área externa do Palácio Iguaçu foi palco de um protesto organizado por proprietários e trabalhadores de distribuidoras de bebidas de Curitiba e Região Metropolitana, durante o último domingo (5). Os empresários buscavam a liberação do atendimento, de segunda-feira a sábado, de seus estabelecimentos, que foi barrado após o anúncio do último decreto emitido pelo Governo Estadual para conter o aumento dos casos do novo coronavírus no Paraná.


O empresário Adilson Daniel Junior, dono de uma distribuidora de bebidas localizada em Campina Grande do Sul, participou do protesto e em entrevista ao Linkada News contou que até o momento o Governo Estadual não deu nenhum parecer sobre as reivindicações feitas pelos empresários. “Se não recebermos nenhuma posição vamos realizar mais um protesto com maior impacto até que a nossa reivindicação seja atendida, pois não é justo com a gente, proprietários de distribuidora de bebidas e que dependemos do nosso comércio para manter nossa família, sermos prejudicado desse jeito”, afirmou.


Foto: Franklin de Freitas

Adilson ainda ressaltou que apesar de em Campina Grande do Sul os estabelecimentos estarem liberados para abrir até às 18h de segunda à sexta-feira, conforme o que consta no decreto municipal, as medidas impostas pelo Governo do Paraná afetaram consideravelmente a distribuidora dele, já que os picos de venda dos produtos da loja acontecem de sexta-feira a domingo.


Ele também contou que desde o início da pandemia o capital de sua distribuidora já não estava bom e com as regras impostas pelos decretos, tanto municipal quanto estadual, o faturamento caiu 70%. “Não estamos conseguindo vender e, com isso, estamos tendo que utilizar do nosso capital para manter a loja aberta para não chegar a falência, pois a maioria de donos de distribuidora não tem outra renda e nossas famílias dependem do nosso comércio para se manter”, concluiu.


DECRETO ESTADUAL – Emitido no início deste mês, o decreto do Governo Estadual solicitou a suspensão de atividades consideradas não essenciais em 134 municípios do Paraná. As normas valem até o próximo dia 15 de julho.

1/1

1/1

1/3

1/1

1/6