495450580893305 Ex- deputado estadual Roberto Aciolli vai a júri popular por homicídio cometido há mais de 15 anos

Ex- deputado estadual Roberto Aciolli vai a júri popular por homicídio cometido há mais de 15 anos



Acusado de ter matado um homem com um tiro na nuca em 1999, o ex- deputado estadual e apresentador de TV, Roberto Aciolli (PV) irá a júri popular. A Justiça determinou que o caso deve ser julgado como homicídio doloso, quando há intenção de matar. Como Aciolli não exerce mais mandato de deputado, e perdeu o foro especial, ele deve ser levado ao Tribunal do Júri.

O apresentador é acusado de assassinar o engraxate Paulo César Heide, em 1999. Aciolli foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná em 2008, quando era vereador de Curitiba, por homicídio qualificado por motivo torpe (banal). Se for condenado, o ex- deputado poderá cumprir pena de 12 a 30 anos de prisão. Em sua defesa, Aciolli alega ser inocente e que o tiro que matou Heider foi acidental.

Na época, Aciolli tinha 23 anos e confessou à polícia ter atirado na vítima, com um tiro na cabeça na madrugada do dia 1.º de dezembro de 1999, depois de descobrir que o rapaz teria participado do roubo de uma loja de celulares. A loja pertencia à mulher de Aciolli. A vítima, Paulo César Heider tinha várias passagens pela polícia.


1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6