495450580893305 Fique por dentro dos benefícios de diversas castanhas e sementes

Fique por dentro dos benefícios de diversas castanhas e sementes



Quer saber mais sobre os benefícios de algumas castanhas e sementes para a saúde?

Em entrevista ao Linkada News, a nutricionista Greice Kele Padilha fala sobre os benefícios de diversas castanhas e sementes. Confira:

Amêndoa: Contém ácido fólico, niacina, potássio, vitamina E, magnésio, fósforo, gorduras monoinsaturadas e proteínas. Para quem quer usufruir dos benefícios das oleaginosas e ainda perder peso, a amêndoa é a melhor opção. A gordura monoinsaturada contida na amêndoa tem efeito benéfico na circulação e na diminuição do colesterol ruim (LDL-c), e também contribui na redução dos radicais livres por seu potente efeito antioxidante. São excelentes restaurativas, tonificantes do sistema nervoso, além de serem nutritivas.

Amendoim: São ricos em proteínas, fibras dietéticas, ferro, magnésio e antioxidantes. Contêm gorduras monossaturadas naturais, que são fáceis de se dissolver no sangue e saudável para o coração. Ajuda a proporcionar saciedade, pois realizando uma mastigação lenta, o cérebro irá entender que você está bem alimentado, além das fibras contidas no amendoim que contribuem para uma lenta digestão, prolongando seu efeito.

Apesar de calórico o amendoim pode contribuir para o controle do peso. Além de proporcionar a sensação de saciedade, pesquisas indicam que ele acelera o metabolismo em até 20%. Os nutrientes do amendoim combatem diretamente o colesterol LDL (ruim), dessa forma mantendo as artérias sempre saudáveis e evitando o risco de doenças cardiovasculares, em conjunto com uma alimentação saudável.

Castanha de caju: Bastante rica em nutrientes, a castanha de caju oferece inúmeros benefícios à saúde por meio dos antioxidantes, vitamina E, magnésio, potássio, fósforo e fibras. Essas substâncias previnem o envelhecimento das células, são necessários à formação dos glóbulos vermelhos e do tecido muscular, além de ajudarem no controle da pressão arterial, e no funcionamento intestinal.

O Ômega 3 está presente também nas castanhas e ajudam a potencializar o sistema imunológico, além de diminuir o colesterol total, o colesterol ruim (LDL) e os triglicérides sendo, portanto, protetores do coração. Por conter fósforo, ajuda a inibir o cansaço, além de ajudar no desempenho físico, já que o mineral atua na contração muscular, na transmissão de impulsos nervosos do cérebro para o restante do corpo e na secreção de hormônios. Embora seja muito saudável, o consumo da castanha de caju deve ser moderado. Por ser um alimento proteico e rico em gorduras, é muito calórico, assim como a maioria das castanhas e amêndoas.

Castanha do Pará ou Castanha do Brasil: O principal destaque está na qualidade das gorduras “boas” (poli e monoinsaturadas). Elas ajudam a diminuir o colesterol ruim (LDL) e a aumentar o bom (HDL). A castanha do pará apresenta boa quantidade de fibras, essenciais para o funcionamento ideal do intestino. Em relação às vitaminas e minerais encontrados na castanha do brasil, o magnésio é importante para o processo que gera energia para o corpo, essencial para a contração muscular e transmissão de impulsos nervosos; já o zinco faz parte do sistema de defesa do corpo, e a vitamina B1 participa do processo que gera energia ao organismo.

Nozes: A nozes beneficiam as veias e artérias. Taxas elevadas dessa substância no sangue ajudam a diminuir o colesterol alto e atuam contra o envelhecimento das células.. As nozes também apresentam um grande conjunto de antioxidantes, como Ômega-3 e os polifenóis.

Os responsáveis por esses benefícios são os ácidos graxos essenciais, principalmente o linolênico e o linoleico. E contêm também o fósforo, potássio e pouco sódio, o que fortalece o músculo cardíaco. Ela possui um grande teor de vitamina B6. Essa vitamina atua no bom funcionamento do cérebro e na produção de glóbulos vermelhos.

Opte por nozes descascadas na hora e com sabor adocicado. As que são moídas antes perdem mais rápido seus nutrientes. Se o sabor for amargo, elas estão oxidadas e não devem ser consumidas.

Foto: Divulgação/Thinkstock


1/1

1/4

1/7

1/1

1/6

1/5