495450580893305 "Foi solicitação da Prefeitura", afirma Autopista sobre mudança na trincheira do Jd. Pauli

"Foi solicitação da Prefeitura", afirma Autopista sobre mudança na trincheira do Jd. Pauli



A concessionária Autopista Régis Bittencourt, responsável em administrar a BR-116, se posicionou a respeito das recentes mudanças ocorridas na trincheira do Jardim Paulista, em Campina Grande do Sul.

Na última semana, comerciantes e motoristas se mostraram surpresos com as alterações, que segundo eles foram repentinas, conforme reportagem veiculada no dia 14 de março (segunda-feira) pelo Linkada News. Na mesma data, o portal tentou contato com a prefeitura e posteriormente com a Autopista para que ambas justificassem tais obras, uma vez que não houve aviso prévio por parte dos dois órgãos, o que gerou dúvidas em muitos usuários.

Segundo a nota enviada ao Linkada News, a Autopista informa que a obra foi solicitada pela administração municipal. “Autopista Régis Bittencourt informa que realizou a implantação de sinalização horizontal e vertical para a mudança de tráfego na trincheira do km 6, da BR-116, por solicitação da Prefeitura de Campina Grande do Sul”, afirma a nota. Ainda segundo a Autopista, a obra foi executada após recebimento de um projeto de sinalização proposto pelo setor municipal responsável.


A justificativa do projeto dada pela prefeitura em documento encaminhado a Autopista seria para solucionar um conflito no trânsito que existia no cruzamento. “Coube então a concessionária atender a solicitação da prefeitura”, pontua a assessoria de imprensa da concessionária.

A Autopista também comentou a respeito da sinalização feita em cima da faixa de pedestres, na rua Pedro Pasa, caso que foi muito comentado nas redes sociais. "A Concessionária informa, ainda, que realizará o remanejamento da faixa de pedestre do local, para sanar a questão da sobreposição da sinalização”, completa a nota.

O que mudou


O acesso direto ao bairro Jardim Paulista, que antes era feito pela rua Leonardo Francischeli foi fechado. Agora, motoristas que vêm de Curitiba ao passar por debaixo da trincheira são obrigados a seguir pela esquerda pela Rua Pedro Pasa (Marginal da BR-116) até a rua José Sbalcheiro (direita) para poderem adentrar no bairro. Outra grande mudança foi que a rua Leonardo Francischeli, conhecida também como "rua da trincheira" voltou a ser de mão dupla.

Proibido Estacionar


As mudanças na trincheira vieram acompanhadas de reforço nas sinalizações verticais e horizontais, conforme previa o projeto viário. O trecho da rua Pedro Pasa (Marginal da BR-116) recebeu placas de Proibido Estacionar, como em frente ao Supermercado Kusma e a Academia Life, locais que eram usados para estacionamento de veículos, e agora deram lugar a uma nova faixa de trânsito.

Reação

O empresário Evandro Collere, proprietário da Academia Life, reagiou contrário às mudanças. Segundo ele, seu estabelecimento foi o mais prejudicado com a proibição do estacionamento, pois houve redução no número de vagas para alunos que têm carro, o que segundo ele, está sendo prejudicial ao seu negócio.

“Fomos o estabelecimento que mais foi prejudicado nessa situação. Moro aqui há mais de 25 anos, quando a rua não tinha nem paralelepípedo. Depois que terceirizaram a rodovia, nós comerciantes da rua Pedro Pasa, perdemos todos os nossos benefícios. Tínhamos o terreno entre a rodovia e a rua como estacionamento, mas colocaram guard rail para impedir o acesso de veículos”, desabafa.

Collere sugere alternativas para não atrapalhar o trânsito e o estacionamento em frente à sua academia. “Poderiam alargar a rua para fazer vagas de estacionamento, como é feito na Linha Verde em Curitiba. Outra opção seria permitir novamente o acesso ao terreno como era feito antes”, sugere.

(Fotos: Adilson Santos)


1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6