495450580893305 Greve geral contra Reforma da Previdência deixa passageiros sem ônibus em Campina e Quatro Barras

Greve geral contra Reforma da Previdência deixa passageiros sem ônibus em Campina e Quatro Barras


Depredações a ônibus e assaltos a passageiros levaram a Viação Castelo Branco, empresa que administra o transporte coletivo em Campina Grande do Sul e Quatro Barras, a recolher os coletivos que faziam a rota até a capital, na manhã desta quarta-feira (15).

Segundo informado ao Linkada News, a Viação Castelo foi a única do setor a iniciar o dia operando com pelo menos 70% da frota, no entanto, a medida teve que ser descartada, evitando colocar em risco a segurança dos usuários e dos funcionários. Um dia antes, a empresa fez um comunicado informando que manteria a frota mínima de veículos circulando com o objetivo de atender a demanda de passageiros.

Por volta das 6h, os coletivos que saíram da garagem com destino ao Terminal Guadalupe, em Curitiba, receberam ordens internas para retornar imediatamente para o pátio da empresa. Colaboradores ligados ao Sindimoc (Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região), disseram que representantes da entidade estiveram na empresa alertando sobre os riscos de depredação e arrastões nos coletivos, caso a frota circulasse.

A empresa informou que os coletivos não têm horário para retornar a operar. Por enquanto, apenas as linhas intermunicipais que fazem circulam entre as cidades de Campina Grande do Sul e Quatro Barras estão cumprindo o itinerário normalmente, tais como Jardim Paulista/Sede, Jardim Paulista/Quatro Barras, Ribeirão Grande e João Paulo II.

Motoristas e cobradores se preparam neste momento para retornar as atividades no pátio da Viação Castelo, em Quatro Barras. Empresa confirmou a pouco que vai liberar a frota, esperando que haja reforço no policiamento até a capital.

Veja abaixo o vídeo desta reportagem:



1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6