495450580893305 Grupo leva história e cultura afro a alunos da RMC

Grupo leva história e cultura afro a alunos da RMC

Projeto é desenvolvido com o intuito de mostrar como a cultura africana esteve, e está, presente na formação da sociedade brasileira


Fotos: Luiz Woellner

Para lembrar o Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro, escolas e colégios da Região Metropolitana de Curitiba estão recebendo a Mostra Afro Cultural Baobá, projeto itinerante gratuito que está desenvolvendo diversas atividades de história e cultura afro junto a alunos e professores da rede pública de ensino. Ao todo, vinte unidades de ensino situadas nos municípios de Almirante Tamandaré, Fazenda Rio Grande, Pinhais e Piraquara, participam do projeto.


A iniciativa conta com o apoio da Copel e incentivo do Profice (Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura), da Secretaria de Estado da Comunicação e Cultura (SECC), do Governo do Paraná. A mostra é voltada a alunos e professores e foi desenvolvida com o intuito de mostrar como a cultura africana esteve, e está, presente na formação da sociedade brasileira, auxiliando educadores a cumprir uma das diretrizes curriculares nacionais que trata da obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", conforme a LEI Nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003.



Um dos profissionais envolvidos na mostra é o produtor Gilmar Rodrigues de Lima (44). Responsável em coordenar a execução do projeto nas escolas, foi ele quem elaborou a temática do evento. “O projeto foi escrito em 2017 e passou por um longo processo até se tornar realidade este ano. Pensei em algo que levasse gratuitamente às escolas públicas os conceitos étnico-racial e de respeito à diversidade cultural e religiosa oriundas da matriz africana e afro-brasileira”, conta.


Para Lima, a receptividade dos alunos e professores tem superado as expectativas. “Tem sido maravilhoso levar este projeto para as escolas da região metropolitana de Curitiba, pois sabemos a importância e a relevância do tema para as regiões periféricas onde muitos alunos são discriminados. Professores, diretores e gestores das instituições de ensino estão colaborando de forma expressiva, as oficinas estão sendo bem frequentadas e aplaudidas para a nossa surpresa”, revela.


Equipe

A Mostra Afro Cultural Baobá tem coordenação geral de Gilmar Rodrigues de Lima (GH Produções Culturais), com direção de produção de Helen Bastos e assistência de produção de Marluce Francisca. Compõe ainda a equipe Kênia Coqueiro (Arte educadora, palestrante e oficineira), Tony Blake (Músico), Leonardo Novaes (Músico), Luiz Gustavo Corrêa Guedes (Músico), Geisa Costa (Contadora e atriz), Laremi Paixão (Professora), Stephanie Fernandes (Professora), Luiz Eduardo Woellner (Fotógrafo), Maria de Lourdes Bastos (Cozinheira) e André Coelho (Arte finalista). 


Agenda

Até o momento a mostra já passou por dezoito unidades escolares nos municípios de Almirante Tamandaré, Fazenda Rio Grande, Pinhais e Piraquara. Nesta semana o projeto finaliza com oficinas nos Colégios Estaduais Romário Martins (26) e Professor Mário Brandão Teixeira Braga (29), ambos em Piraquara.


Redes sociais

Acompanhe as ações do projeto no facebook e instagram, curtindo e seguindo os perfis “Mostra Afro Cultural Baobá”. 


1/1

1/1

1/3

1/1

1/6