495450580893305 Hospital Angelina Caron realiza 27% de todas as cirurgias bariátricas feitas no Brasil pelo SUS

Hospital Angelina Caron realiza 27% de todas as cirurgias bariátricas feitas no Brasil pelo SUS


O Hospital Angelina Caron, realizou 27% de todas as cirurgias bariátricas feitas por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil. O hospital, que fica em Campina Grande do Sul, realizou 2.253 cirurgias bariátricas pelo SUS entre janeiro e dezembro de 2016 - número que representa mais da metade dos procedimentos realizados no Paraná e é maior do que o número de cirurgias realizadas em todo o estado de São Paulo, por exemplo. Entre janeiro e novembro, o Angelina Caron fez 2,1 mil procedimentos, enquanto o estado vizinho realizou 1.738, segundo dados do Datasus.


A fila para esse tipo de cirurgia pelo SUS pode chegar a cinco anos. No Angelina Caron, de acordo com o cirurgião Pedro Henrique Lambach Caron, o paciente pode esperar cerca de seis meses para a realização do procedimento. Mas, para fazer a cirurgia pelo Sistema Único de Saúde, o paciente precisa morar no Paraná. Diante da espera menor, muitas pessoas acabam até mesmo se mudando para o estado, segundo Lambach Caron.

O hospital também recebe pacientes de vários estados do país e até do exterior para realização de cirurgias bariátricas pagas por convênios ou de forma particular.

De acordo com o cirurgião do Angelina Caron, o número de cirurgiões que atuam no Hospital - oito no total - além da estrutura para exames pré-operatórios permitem que mais procedimentos sejam feitos no local. “O hospital foi um dos primeiros a realizar a cirurgia pelo SUS e foi se aperfeiçoando na realização de procedimentos bariátricos. Hoje, se opera desde o começo da manhã até a noite”, explica Lambach Caron.

Técnicas

Duas técnicas são utilizadas nas cirurgias: a do bypass gástrico e a chamada sleeve gástrico. A do bypass gástrico reduz o tamanho e volume do estômago, enquanto a do sleeve gástrico grampeia o estômago do paciente em torna de tubo. De acordo com Pedro Henrique Lambach Caron, a mais utilizada no Angelina Caron acaba sendo a do bypass, que acaba sendo mais eficaz. “É uma técnica conhecida a mais tempo, tem menor risco de complicação e uma perda de peso maior”, diz.

(Foto: Divulgação)


1/1

1/1

1/3

1/1

1/6