495450580893305

Motorista de ônibus é morto durante assalto à linha Jardim Paulista



O motorista de ônibus Edmilton José de Melo, 42 anos, que fazia a linha Curitiba/Jardim Paulista (Via Eugênia Maria), acabou morto durante um assalto na noite deste sábado (22). O assassinato aconteceu na BR-116, próximo a Vila Zumbi, em Colombo, quando o coletivo seguia sentido Campina Grande do Sul. Conhecido entre os colegas como “Chapéu”, Edmilton levou um tiro na região do peito.

Segundo a PM, o assalto foi praticado por três rapazes e uma jovem de estatura baixa e cabelo encaracolado. A idade próxima dos assaltantes seria de 20 e 25 anos. Sem levantar qualquer suspeita, a moça na companhia de um rapaz acenaram para que o coletivo parasse em um ponto localizado entre o posto Santa Marta e a Vila Zumbi.

Quando o motorista abriu a porta, outros dois rapazes armados entraram em cena e anunciaram o assalto. Haviam cerca de 20 passageiros no coletivo, no entanto, o quarteto conseguiu levar dois celulares e a quantia de R$ 50,00 em dinheiro de três pessoas que estavam sentadas antes da catraca. O quarteto fugiu a pé e até o fechamento desta reportagem não foi localizado pela polícia.

O motorista, segundo testemunhas, não teria reagido de forma direta ao assalto. A informação repassada à PM foi até o momento foi que a porta do coletivo acabou travando e os assaltantes não conseguiram descer. Nervoso, um dos rapazes atirou contra o peito do motorista, que não resistiu e veio a óbito no local antes mesmo da chegada dos socorristas da concessionária Autopista. A Polícia não soube informar se o travamento da porta foi proposital ou se o motorista ficou nervoso diante da situação. A cobradora que fazia a mesma linha estava muito assustada e não repassou muitos detalhes sobre o que presenciou.


Representantes da Viação Castelo Branco e também do Sindimoc (Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana) estiveram no local acompanhando a situação. A esposa do motorista também esteve presente e se mostrou bastante abalada com o ocorrido.

A empresa responsável pelo coletivo se prontificou a prestar todo auxilio necessário à família e também a acompanhar a esposa do motorista nos estágios burocráticos de liberação do corpo. “Ele era um funcionário exemplar, trabalhava há 15 anos na função”, lamentou o gerente da Castelo, Tiago Calistro, que afirmou que assaltos aos coletivos da empresa são frequentes no trecho.

Protesto

Em função do ocorrido, o Sindimoc emitiu nota informando que fará um protesto na próxima segunda-feira (24), às 15h, na Praça Rui Barbosa, em Curitiba. O sindicato está convidando, motoristas, cobradores e usuários do transporte coletivo, especialmente aqueles que já foram vítima por arrastões e assaltos, a participarem do manifesto.

(Fotos: Adilson Santos)


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2