495450580893305 Operação da PM repercute nas redes sociais e cidades de Campina e QB têm dia de tranquilidade

Operação da PM repercute nas redes sociais e cidades de Campina e QB têm dia de tranquilidade



A Operação Impetus aplicada pelo Comando do 22º Batalhão da Polícia Militar do Paraná nos municípios de Campina Grande do Sul e Quatro Barras foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais durante a tarde e a noite de ontem.

Nesta quarta-feira (15) a PM divulgou o balanço da operação que teve início às 15 e encerrou-se a 0h. As ações trouxeram um dia de paz para as duas cidades, que nos últimos dias têm vivido um clima de insegurança por conta dos constantes assaltos e roubos registrados.

A operação contou com o efetivo reforçado de 20 viaturas e 100 policiais, entre soldados da PM, Tropa de Choque e Bope, objetivando combater reduzir os índices de criminalidade. De acordo com os registros de atendimento, a operação contabilizou 24 bloqueios, com mais de 600 abordagens à pessoas, 274 veículos e 105 motos vistoriados, sendo desses uma moto e quatro veículos recolhidos. Ainda segundo o relatório, houve abordagens a oito bares e uma pessoa acabou presa após furtar um material de construção em Quatro Barras. O detido e a vítima foram encaminhadas à delegacia local.

Pelas redes sociais, antes mesmo da operação se inciar, a especulação foi grande em torno da movimentação de policiais que se reuniram em frente ao Ginásio de Esportes Ricieri Bernardi, no Jardim Paulista. Muitos internautas se mostraram surpresos e transmitiam em tempo real os fatos que aconteciam na região, tanto que teve alguns que chegaram ao extremo de comentar que a casa do prefeito Luiz Assunção poderia ter sido roubada, fato que justificava a presença de tantos policiais nas ruas da cidade. Entre a troca de informações, houve também uma situação de informação falsa de que um mercado na região teria sido assaltado, com a possível intenção de desarmar um dos bloqueios policiais que acontecia nas proximidades.


O número de comentários que rolaram pelas redes sociais foi grande e dividiram opiniões. Houve aqueles que se manifestaram favoráveis à ação policial. “Parabéns à corporação! Que isso se torne rotina, pois estamos carente de segurança pública”, declarou uma internauta. Outra internauta disse o seguinte: “Parabéns à PM pelo trabalho, nossos municípios precisam disso, só esperamos que isso seja constante”.

Os elogios se misturaram também a inúmeras críticas. Conforme declarou alguns internautas, a operação tinha apenas a finalidade apreender veículos com documentação atrasada. “Só prestam pra parar motos e carros de quem volta do trabalho cansado e acaba perdendo por causa disso pega ladrão não pega”, disse indignado um internauta. Houve registros de bate-boca e xingamentos entre integrantes de grupos do WhatsApp destinados à segurança na região composto por policiais militares e moradores.

Segundo o comandante da 4ª Companhia da PM em Campina Grande do Sul, tenente Maier, durante a operação não houve chamadas via 190 de pessoas vítimas de roubos ou assaltos, com exceção de um empresário que teve seu estabelecimento comercial furtado na região de Quatro Barras. “A vítima pediu auxílio pessoalmente aos policiais militares que faziam bloqueio nas proximidades. A equipe conseguiu identificar e prender o suspeito”, informou o comandante.

A tranqulidade também foi sentida pelo delegado de Campina Grande do Sul, Messias da Rosa, que disse que na delegacia local ninguém foi prestar queixa de crime, o que é considerado algo raro de ocorrer ultimamente. “Pelo menos até a manhã de hoje não tivemos nenhum registro de pessoas vítimas da criminalidade, que geralmente vêm no dia seguinte fazer o boletim de ocorrência. Só pelo simples fato de não ter ocorrido crime de nenhuma natureza é sinal que a operação foi muito importante para nossa cidade”, avalia o delegado.

O Major Sampaio, comandante do 22º BPM falou com exclusividade sobre a operação ao Linkada News.


(Fotos: Adilson Santos)


1/1

1/1

1/3

1/1

1/6