495450580893305 Pedágios do Paraná investigados pela Lava Jato terão intervenção militar

Pedágios do Paraná investigados pela Lava Jato terão intervenção militar


As seis concessionárias de pedágio do Paraná terão intervenção de coronéis reformados da Polícia Militar. A decisão foi anunciada pelo governo do Estado nesta manhã, durante uma entrevista coletiva. Apesar da intervenção, os usuários continuarão pagando as mesmas tarifas.

De acordo com o governo, os militares foram escolhidos por motivo de confiança e porque não serão remunerados. Os nomes devem ser publicados em diário oficial. Sobre o assunto, o secretário de Infraestrutura e Logística do Estado, Abelardo Lupion, anunciou que a fiscalização começa a partir desta sexta-feira (5). “Os interventores vão ter a obrigação de buscar informações nas sedes dos pedágios. Serão os olhos do Estado e da Justiça nas praças”, esclareceu.


Lupion não informou quais medidas efetivas os interventores deverão adotar e, sobre a redução do valor do pedágio, disse que ainda depende de decisão judicial. “O pedido foi feito pelo estado e está na mão da Justiça se o [valor do] pedágio baixa”.

O MOTIVO DA DECISÃO - Segundo o governo, a decisão é uma consequência das irregularidades descobertas pela Lava Jato no pedágio. A investigação aponta que havia um conluio entre a cúpula da gestão Beto Richa, servidores públicos e as concessionárias, com superfaturamento de obras e realização de aditivos contratuais para pagar propina. Trata-se das operações Integração 1 e 2, deflagradas em fevereiro e setembro.

Como reação, o governo tentou uma medida judicial para reduzir as tarifas imediatamente de até 50%. O pedido de liminar está sendo avaliado pela Justiça, mas havia prazo para apresentação de argumentos até sexta-feira (5). Só depois das defesas entregues, o juiz decidiria – isso poderia acontecer nos dois dias antes do pleito ou apenas depois da eleição."

(Foto: Gazeta do Povo)

#pedágios #intervenção #LinkadaNews

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6