495450580893305

Prefeitura anuncia licitação para pavimentação das ruas Presidente Arthur Costa e Silva e Humberto d



O tão sonhado asfalto, esperado há anos pelos moradores das ruas Presidente Costa e Silva e Humberto de Alencar Castelo Branco, no Jardim Paulista, em Campina Grande do Sul, deve sair do papel ainda este ano, antes mesmo do prefeito Luiz Assunção terminar sua gestão.

Foi essa a informação que começou a circular nesta semana no Diário Oficial da cidade, no qual informa que a Prefeitura Municipal está com edital aberto para contratação da empresa que será responsável pelas obras. Na publicação, a prefeitura anuncia as tomadas de preço 10, 11 e 12/2016 para a licitação das obras que serão custeadas com recursos do próprio município, contemplando ainda a rua Caetano Scalabrin, trecho entre a Avenida Professor Duílio Calderari à rua Pedro Pasa, também no Jardim Paulista.

A novela da pavimentação: protestos, faixas, ataques políticos e o Linkada


Nos últimos meses, o desejo dos moradores para que a prefeitura pavimentasse as ruas Presidente Costa e Silva e Humberto de Alencar Castelo Branco ganhou força com um pedido popular coletivo, com direito a toda forma de protestos, que foram desde a manifestação na Câmara de Vereadores até faixas espalhadas pelo bairro criticando a construção do novo prédio do legislativo, que tem como projeto ser custeado com a economia de quase R$ 2 milhões da atual legislatura. O manifesto popular pedia para que os vereadores destinassem o valor economizado para as obras de pavimentação e não para construção da nova Câmara Municipal.

Acompanhando os protestos, teve ainda um apanhado de assinaturas para um abaixo assinado, reuniões com o prefeito, vereadores e moradores, entre outros acontecimentos, que marcaram os capítulos da novela envolvendo aquilo que deveria ser apenas um pedido de pavimentação, mas, que acabou se transformando em ataques pessoais, incentivados de certa forma por pré candidatos e grupos políticos na cidade.


Em meio a toda essa confusão, teve até um protesto inusitado que citava o "Linkada" fazendo referência a um dos administradores do site Linkada News, dando a entender que ele, ocupando um cargo público, seria o responsável pela pavimentação das vias, ou pior, que o próprio ou que seu veículo de comunicação estaria na folha de pagamento da Câmara Municipal e impedindo os vereadores de liberarem o dinheiro para as obras.

Muitas pessoas não entenderam o real motivo de citar o "Linkada" em um protesto, tanto que a direção do site Linkada News resolveu por meio de seus administradores se pronunciar sobre o caso, produzindo uma reportagem especial para tentar explicar aos seus mais de 13 mil internautas quem estava por trás da citação e qual era o real objetivo dela.

Depois de dias de investigação descobriu-se que tudo não passava de ataques de ordem política, tendo o envolvimento de algumas pessoas ligadas a atual administração, e que se utilizaram de um manifesto legítimo para tentar desvirtuar alguns acontecimentos, conforme mostra a reportagem abaixo:


Depois de tantos desgastes enfrentados por todos os lados, enfim uma boa notícia a se comemorar pelos os moradores que convivem diariamente com a poeira.

Próximos capítulos: protestos devem continuar

Não satisfeito com a conquista do asfalto, o grupo de moradores garante que a pavimentação é apenas o primeiro passo das reivindicações, e que não vai parar tão cedo.

O grupo pretende agora reivindicar melhorias em outras áreas do município, como reformas em escolas municipais, unidades de saúde, visando os cerca de R$ 2 milhões economizados pela Câmara Municipal.

Desde o início dos protestos, o grupo que mesmo tendo envolvimento de alguns pré-candidatos mas por outro lado diz não ter influência política no município, tem se mostrado cada vez mais resistente à construção do novo prédio da Câmara Municipal.

Uma das integrantes afirma que vai continuar lutando para que os vereadores liberem o dinheiro e não construam o que ela considera apenas como mais um “elefante branco” no município. Nas próximas semanas, o grupo se prepara para outros protestos na Câmara de Vereadores tendo como pauta justamente o dinheiro economizado na atual legislatura.

(Fotos: Luis Linkada)


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2