495450580893305

Preso com munições no Jardim Paulista após denúncia da ex vai responder em liberdade



Um homem de 50 anos, preso em flagrante na última quinta-feira (3) no bairro Jardim Paulista, foi solto no fim de semana por determinação da Justiça de Campina Grande do Sul. Ele obteve um hábeas corpus e vai responder em liberdade pelas denúncias de ameaças contra a ex-companheira e também por posse de munições.

A prisão do homem se deu através de uma medida protetiva, após a companheira ir até delegacia registrar boletim de ocorrência contra o mesmo. No depoimento, a mulher relatou que vinha recebendo ameaças com arma de fogo do marido.

Diante da acusação, a Polícia Civil pediu, com base na Lei Maria da Penha, a prisão do homem como forma de resguardar a integridade física da acusadora. O pedido foi feito junto ao Poder Judiciário que emitiu o mandado de prisão, mas após o cumprimento feito pela polícia, abriu uma exceção na decisão, considerando que o homem pode responder em liberdade.

Esposa tramou a prisão, afirma a família

A família do homem procurou o Linkada News dando outra versão sobre o caso. Segundo os familiares, a ex-companheira teria tramado toda a situação com o intuito de colocar o marido na cadeia. A motivação seria porque a ex pretendia se vingar do companheiro e aproveitou uma oportunidade para isso. Outro fator contestado pela família diz relação ao calibre da munição, que não condiz com a suposta arma denunciada pela companheira.

“No dia em que a Polícia foi cumprir o mandado meu pai não estava, e os policiais passaram a interrogar os vizinhos. Conforme os próprios investigadores, houve muita controvérsia no que ela (esposa) relatou. Ela mentiu sobre diversos pontos, um deles quando falou que seria ex esposa dele e que não morava lá. Ela residia no endereço, sim, todos vizinhos confirmaram, disse a filha do homem preso, de nome Alyne, que afirmou que a companheira foi mais além. “Outra mentira contada foi que meu pai havia vendido o carro dela, como forma de prendê-la dentro de casa sem poder sair, e ainda sob ameaças de arma”, completou Alyne, que agora espera que a verdade seja esclarecida.

Acusações feitas pela ex serão investigadas

Na visão da Polícia Civil, que pediu a prisão do suspeito, a decisão pode ser considerada como um ato processual normal. “Isso não significa que ele é culpado ou inocente. O andamento dos inquéritos vão ocorrer de qualquer forma, afim de se buscar a verdade. O procedimento de soltura é um procedimento normal por parte da Justiça”, afirmou o delegado João Marcelo Renck Chagas, de Campina Grande do Sul.

O caso

O homem foi preso em flagrante após a equipe policial encontrar uma caixa de munições calibre 28 em sua residência. A ex registrou boletim de ocorrência na delegacia local, relatando que vinha sendo ameaçada com arma de fogo pelo suspeito. A arma que estaria sendo utilizada para ameaças, conforme relato da esposa, não foi localizada na ocasião. O homem foi solto no último domingo (6) após a juíza de plantão determinar sua soltura imediata.

A possibilidade da companheira ter feito uma denúncia caluniosa contra o ex, o que não é descartado pela Polícia, será constatado durante o prosseguimento dos inquéritos. A Polícia Civil de Campina Grande do Sul estará ouvindo as partes envolvidos para concluir o caso.

(Foto: Polícia Civil)


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2