495450580893305

Rapaz é morto por PM de folga durante partida de futebol no Santa Rosa



Um jogo de futebol amador que acontecia no bairro Santa Rosa, em Campina Grande do Sul, terminou com um rapaz morto por um policial militar de folga, no início da tarde deste domingo (17). A morte do jovem gerou revolta entre os populares, que afirmaram que a vitima era de boa índole e um pai de família.

Uma equipe do Bombeiro Comunitário do município foi acionada, mas ao chegaram no local, o rapaz identificado como Gilson Camargo, de aproximadamente 26 anos, já estava morto. Segundo informado por testemunhas no local, o PM integrava um dos times e recebeu a informação que um dos jogadores da equipe adversária estava armado. O caso foi registrado em um campo de futebol na rua Darvil José Caron.

As versões sobre o caso, no entanto, são diferentes. Uma delas é que ao tentar realizar a abordagem, o rapaz teria ignorado a ordem policial. Em outra versão, testemunhas afirmaram que houve luta corporal entre o PM e o rapaz. Há também a versão que o policial atirou pelas costas, sem antes certificar-se se o suspeito estava realmente armado.

O presidente do time Ousadia Esporte Clube, Márcio César presenciou a abordagem e disse que houve despreparo do policial. De acordo com ele, os disparos aconteceram depois que seu jogador foi expulso de campo. “Assim que ele saiu de campo, o PM foi até o carro e pegou um revólver para fazer a abordagem. Até aí o policial agiu corretamente, porém, o que é revoltante é ele atirar pelas costas, sem o jogador esboçar nenhuma reação, e o pior, sem ele estar armado”, disse.

O presidente do time afirmou ainda que o mesmo policial já havia arrumado confusão na semana passada durante outra partida. “Ele ameaçou um dos jogadores de outra equipe dizendo: igual a você já matei cinco, seis vagabundos”, completou o presidente, que informou em sua versão que não houve agressão física entre o PM e o abordado.

Outra testemunha que falou sobre o caso foi Lucas de Paula, que afirmou que o jogo estava em seus minutos finais. “Saímos correndo, eu pensei que era um bandido matando o outro, depois que fui saber que era um policial. Eu vi quando o rapaz levantou a mão na cabeça e o policial atirou pelas costas. Ele ameaçou dizendo que se aproximássemos ele atirava na gente. Estou em estado de choque com tudo isso”, descreveu ele.

No local, os ânimos se exaltaram durante a saída do policial para a delegacia. Populares revoltados cercaram a viatura em que ele estava falando palavrões e xingamentos contra o mesmo.

Veja o vídeo abaixo:


Versão da PM

O Comando da Polícia Militar informou que o PM que atirou contra o rapaz pertence a Rotam do 22º BPM, e que ele estava de folga acompanhado da esposa e filha. A informação é que após ser expulso do jogo, Gilson Camargo, começou a ameaçar as pessoas no local com uma arma de fogo.

O PM recebeu a informação e foi até ele para dar voz de abordagem. O indivíduo posteriormente identificado como Gilson da Costa de Camargo, sacou de sua cintura uma arma de fogo, um revólver calibre 38.

Ainda segundo o Comando, o PM solicitou que soltasse a arma e diante da negativa e na iminência de ser ferido, efetuou os disparos que vieram a atingir o rapaz. Após os tiros, o soldado solicitou o atendimento do Siate.

(Foto e vídeo: Adilson Santos)


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2