495450580893305
top of page
  • Foto do escritorLinkada News

Ratinho Junior repudia atos terroristas em Brasília; veja reações de políticos do Paraná

Governo estadual se colocou à disposição para ajudar 'no que for preciso' para 'rápida retomada da ordem e da paz na capital federal'. Senadores, deputados e outras autoridades também se manifestaram.

Por G1 Paraná O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), repudiou os ataques terroristas registrados neste domingo (8) em Brasília. Extremistas bolsonaristas invadiram ilegalmente os prédios do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Palácio do Planalto.


Mais tarde, o governo estadual também divulgou nota na qual classifica o episódio como atos terroristas.

"Ações desta natureza são inadmissíveis e atentam contra a democracia e o estado de direito. Somos a favor da paz e do respeito. O Paraná se coloca à disposição do Ministério da Justiça para auxiliar no que for preciso e contribuir para a rápida retomada da ordem e da paz na capital federal."

O decreto vai vigorar até 31 de janeiro. Com a intervenção, os órgãos de segurança pública do Distrito Federal ficam sob responsabilidade do secretário executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Garcia Cappelli, com subordinação a Lula. Rafael Greca (PSD), prefeito de Curitiba

"O Brasil não merece ruptura do pleno Estado de Direito Constitucional. Todos os eleitos Democraticamente devem ter assegurado o irrestrito respeito de seus Direitos. O Povo Brasileiro merece Paz Social, viver e trabalhar em harmonia. A Prefeitura da Cidade de Curitiba repudia a violência das invasões lamentavelmente ocorridas em Brasília. #TodosPelaDemocracia"
Senadores do Paraná

Flávio Arns (Podemos), senador

"Repudio, com a máxima energia, os atos de vandalismo que acontecem neste momento nos prédios do Congresso Nacional, e imediações. O Brasil assiste estarrecido a um severo ataque contra nossa democracia, que não pode passar impune."

Oriovisto Guimarães (Podemos), senador

"Como líder do Podemos, repudio, em nome do partido, a violência e a baderna dos atos golpistas nas sedes dos três poderes em Brasília. O patrimônio público pertence a todos os brasileiros e não pode ser desrespeitado e dilapidado, em hipótese alguma, pelos que não concordam com o resultado das urnas. Trata-se de um profundo desrespeito à democracia. Que o vandalismo e a violência dos atos sejam punidos com o rigor da lei."

Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page