495450580893305 Remédio falso contra Coronavírus era vendido na Região Metropolitana de Curitiba

Remédio falso contra Coronavírus era vendido na Região Metropolitana de Curitiba


Uma mulher foi autuada pelo Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/PR), na última quarta-feira (5), por vender um falso remédio contra o Coronavírus em Almirante Tamandaré. O valor da multa que deverá ser pago pela mulher não foi divulgado.


Segundo informações da Delegacia de Crimes Contra a Econômica e Proteção do Consumidor, a proprietária da farmácia vendia polivitamínicos que poderiam prevenir o Coronavírus.


Após notícias falsas sobre remédios, como o caso dessa farmácia, o Ministério da Saúde começou a fazer campanha para combater as chamadas Fake News sobre o assunto. No site, o ministério informa que “não há nenhum medicamento específico, infusão, óleo essencial ou vacina” que evitem a infecção pelo vírus.


O Ministério também disponibilizou um canal de comunicação com a população, através do Whatsapp, em que as pessoas podem enviar fotos de informações que circulam pela internet e saber se são verdadeiras ou não. O site do órgão também aponta a gravidade de notícias falsas. “As notícias falsas, ou Fake News como estão sendo mais conhecidas, são uma praga da modernidade. Vem sendo usadas de toda forma para manipular, enganar, iludir, prejudicar. No caso da saúde, é muito mais grave, porque a notícia falsa mata”.


E ressalta para os cuidados com a higiene, como:

- Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.

- Utilizar lenço descartável para higiene nasal.

- Cobrir nariz e a boca quando espirrar ou tossir.

- Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar

- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.

- Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.

- Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

- Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6