495450580893305

Secretária de Saúde de Campina recebe computadores de programa estadual



Na última segunda-feira (9) o secretário de Saúde de Campina Grande do Sul, Lucas Sehnem, e a coordenadora da Vigilância em Saúde, Vivian Priscila de Almeida, receberam 11 computadores para as salas de vacina das unidade de saúde do município. A informatização das salas possibilitará que o profissional de saúde busque informações sobre o histórico vacinal dos usuários, além de permitir a atualização, em tempo real, dos dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SIPNI).

A mudança evitará também problemas por conta da perda da carteirinha de vacinação, algo bastante comum. Segundo o secretário de Saúde, Lucas Sehnem, com os equipamentos será possível fazer um trabalho mais estratégico. “Os equipamentos têm a configuração necessária para a implantação do sistema de registro de vacinas, o que vai facilitar todo o processo de trabalho nessa área. Vamos ter acompanhamento real sobre o histórico dos usuários, resultados de vacinação, e isso só tende a trazer vantagens para os usuários”, afirmou o secretário. Ele ainda ressaltou que será feito um treinamento dos profissionais que vão atuar na alimentação do sistema.

A entrega dos computadores foi feita pelo diretor da 2ª Regional de Saúde, Helder Lazarotto, que lembrou que o processo de informatização das salas de vacina trará uma série de benefícios também aos usuários do SUS, já que o sistema instalado nos computadores conta com funcionalidades que possibilitam resgatar o histórico vacinal de qualquer pessoa.

A aquisição dos computadores foi realizada por meio de uma parceria entre Governo do Estado e Ministério da Saúde. A ação faz parte do programa Vigiasus, de qualificação dos setores de vigilância em saúde da rede própria do estado e dos municípios.

O Paraná é o primeiro estado do Brasil a adquirir os equipamentos de forma centralizada e distribuí-los a todos os seus municípios. A iniciativa do Estado permitiu que os computadores fossem escolhidos de acordo com as especificidades necessárias para a operação do sistema, além de reduzir os custos da licitação. No total, estão sendo distribuídos 1.880 equipamentos em todo Paraná.


1/1

1/10

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/2