495450580893305 Volta de Nelise causa desconforto na Prefeitura de Campina

Volta de Nelise causa desconforto na Prefeitura de Campina


A “dança das cadeiras” ocorrida na Prefeitura de Campina Grande do Sul mostrou que rivais políticos podem estar do mesmo lado algum dia. Prova disso, foram as recentes mudanças no secretariado municipal que estão dando o que falar. Na última semana, o prefeito Luiz Assunção pegou muitos de surpresa com a nomeação da ex-prefeita, Nelise Dalprá, uma de suas principais adversárias na política, ao cargo de secretária de Cultura e Turismo do município. A decisão vem gerando desconforto entre os aliados da atual administração.

A nova secretária, que já foi vereadora do município e prefeita entre os anos de 2005 e 2008, assumiu o lugar de Lucas Sehnem, que depois de dois anos a frente da pasta passa a ser assessor operacional de gabinete do prefeito. As mudanças também envolveram a volta de José Luiz Nichele (Zezinho) à Secretaria de Administração, Finanças e Orçamento, e de Edilson Magalhães, antigo secretário de Ordem Pública, que ocupa agora a chefia de gabinete do Executivo.

Quem acompanha a história sabe muito bem que Nelise e Assunção sempre estiveram em lados opostos na política campinense. Ao longo dos últimos anos, ambos protagonizaram uma verdadeira guerra eleitoral com direito a todo tipo de artimanha para derrubar o adversário, a exemplo do que aconteceu em 2008, quando a ex-prefeita perdeu a reeleição para Luiz Assunção.

Em 2012, um novo acontecimento político marcou novamente o clima de tensão entre ambos. Para dificultar a reeleição de Luiz Assunção, Nelise tentou lançar-se novamente a chefe do Executivo, mas por conta de uma decisão estadual do PSDB, seu partido na época, foi barrada e impossibilitada de fazer qualquer tipo de coligação majoritária, prejudicando inclusive a candidatura dos demais vereadores filiados. Com a decisão, a ex-prefeita chegou a acusar o atual prefeito de tramar o fim do partido no município.

Enquanto eleitores e aliados tentam entender o clima de paz e união que aparentemente reina entre as duas partes, o posicionamento de alguns internautas foi de indignação nas redes sociais. "Do que adiantou pedir pra gente defender suas ideias, sua visão de administrar diferente. Se ontem eram inimigos, hoje são amigos. Estou indignada. Nunca mais acredito em politico”, dizia um dos comentários no Facebook. Diante de tal nomeação, servidores públicos (comissionados ou não), também se mostraram nada contentes com a nova colega de trabalho.

Para refrescar a memória; acordos e desacordos sempre existiram na política campinense

Para tentar explicar melhor o conchavo político atual e mostrar que acordos e desacordos são comuns na política de Campina, preparamos alguns vídeos que envolvem direta ou indiretamente o nome da ex-prefeita. Os vídeos estão disponíveis no youtube.

Vale lembrar que o material relacionado abaixo foi produzido durante as campanhas municipais de 2008 e 2012 e não têm ligação alguma com o Linkada News.

Nelise torna pública conversa "sigilosa" que teve com Luiz Assunção (2012)

Durante a campanha de 2012, o vídeo de uma suposta conversa entre o então prefeito, Luiz Assunção e a ex-prefeita Nelise circulou pelas redes sociais. No vídeo, Assunção em troca de apoio político, teria tentado comprar Nelise oferecendo cargos na prefeitura. O diálogo, segundo consta no final do vídeo original, foi extraído do próprio Facebook de Nelise Dalprá, que tornou a conversa pública com o objetivo de desmoralizar Assunção. A mídia acabou virando um cd que foi distribuído gratuitamente às vésperas das eleições para vários eleitores da cidade.

Veja o vídeo:


Nelise afirma que o PSDB de Campina foi negociado para favorecer reeleição de Assunção (2012)


Em uma entrevista exclusiva ao Jornal Metropolitans, Nelise declara que foi vítima de uma tramoia política encabeçada por Valdir Rossoni, presidente estadual do PSDB, e o prefeito Luiz Assunção. A entrevista foi matéria de capa da edição nº 101 de 12 julho de 2012.

Para reforçar oposição a Assunção, Nelise declara apoio ao Toco (2012)

Mesmo sendo proibida pelo PSDB de fazer qualquer tipo de coligação majoritária com outros partidos que não fossem da base do prefeito, Nelise promete se desfiliar do partido e anuncia publicamente apoio à candidatura de Toco (55), principal chapa de oposição a Assunção (40). O apoio direto da ex-prefeita não foi suficiente e Toco perde as eleições por 33,58%, contra 57% de Luiz Assunção.

Veja o vídeo:


Nelise é incopetente e mentirosa, afirma Toco, ao fazer campanha para Assunção (2008)

Em 2008, o mesmo candidato que era chapa de oposição a Luiz Assunção em 2012, fazia campanha para elegê-lo como prefeito. Nos comícios pela cidade, Toco não media as críticas à administração de Nelise. Para ele, a candidata era uma pessoa incompetente e mentirosa.


#nelise #dalprá #luizassunção #campinagrandedosul #secretariadeturismo #cultura

1/1

1/4

1/7

1/1

1/6

1/5