495450580893305 Festa do Caqui deixa saudades aos habitantes de Campina

Festa do Caqui deixa saudades aos habitantes de Campina



O mês de maio faz muitas pessoas, em especial aquelas que moram em Campina Grande do Sul, a se recordarem da tradicional Festa do Caqui, também conhecida como Kakifest. Realizada na maior arena coberta da América Latina, o evento era realizado sempre no 2° fim de semana de maio, e tinha a proposta de divulgar e auxiliar o comércio da fruta símbolo do município, o caqui.

Criado em 1977, a Kakifest foi direcionada à comercialização dessa fruta e seus derivados, além de reunir exposições, parque de diversões, rodeios e diversos shows. Nomes como Gino e Geno, César Menotti e Fabiano, Teodoro e Sampaio, e Cidade Negra marcaram presença no evento.

Muitas pessoas prestigiavam a festa, que por determinação do atual prefeito Luiz Assunção, não foi mais realizada desde 2011, sob a justificativa de que o evento trazia um gasto financeiro muito alto ao município. Além da população campinense, o evento recebia apreciadores de outras cidades como Quatro Barras, Colombo, Pinhais, Piraquara, Curitiba, entre outras regiões. A cada edição, a festa costumava receber em torno de 200 mil visitantes durante os três dias do evento. O sucesso do evento era garantido, uma vez que trazia grandes oportunidades de negócios para produtores rurais, além de contribuir com o turismo do município, conhecido por ser o maior produtor de caqui do estado.


Para o locutor de rodeio, Elias Correa, morador do município há 30 anos, a Kakifest faz falta em Campina, pois movimentava muito a economia no município. “Com a festa os comerciantes tinham mais movimento, a festa gerava renda para a população durante o evento. Quando tinha a festa varias pessoas faziam estacionamento em seus terrenos e com isso ganhavam um dinheiro extra. Narrei por quatro anos seguidos na arena e fico triste em ver uma das maiores arenas de rodeios deixada de lado como está atualmente”, desabafou.

Para a operadora de produção, Emily de Souza, 25 anos, já era tradição ela e a família frequentarem o evento. “Desde os meus oito anos de idade já frequentava a festa com minha família. Era tradição, todos os anos todos se preparavam para o evento, e foi assim até minha adolescência. Faz muito falta a festa no município”, relatou.

Campanhas pedindo o retorno da Kakifest foram lançadas nas redes sociais, a exemplo da página “Campina da Depressão” que lançou em 2014, uma petição online defendendo a realização da festa na cidade. A ideia era reunir o maior número de assinaturas, para posteriormente encaminhá-las ao Executivo Municipal, porém, a campanha não teve muito sucesso e conseguiu pouco mais que 70 assinaturas, sendo que o objetivo eram 2 mil.

(Foto: Divulgação)


1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6