495450580893305 Jovem compra carro roubado pelo facebook e acaba preso no Jardim Paulista

Jovem compra carro roubado pelo facebook e acaba preso no Jardim Paulista



Um jovem de 19 anos foi preso nesta semana em Campina Grande do Sul quando dirigia um carro roubado. Na delegacia, ele contou à polícia que havia feito a negociação de compra e venda pelo facebook. O preço do veículo, um Hyunday HB20 usado, estava sendo ofertado bem abaixo do valor de mercado, cerca de R$ 15 mil à vista, despertando o interesse imediato do jovem comprador.

Mal sabia ele que o carro era produto de roubo e ia acabar lhe dando a maior dor cabeça na noite desta quarta-feira (8), quando agentes da Guarda Municipal abordaram o veículo no Jardim Paulista, e ao verificarem o emplacamento constataram a irregularidade. Como diz o ditado: "até provar que focinho de porco não é tomada", o jovem e o veículo foram encaminados à delegacia da cidade para esclarecimentos.

Indagado sobre a procedência do veículo, o jovem contou que fechou o negócio pelo facebook com um rapaz que não conhecia, e que não sabia da situação irregular do veículo. No entusiasmo, o jovem deu de entrada parte do dinheiro e uma moto, porém esqueceu de pedir o essencial; a nota fiscal e de verificar a situação do carro antes de comprá-lo.

O proprietário do veículo foi a delegacia e não reconheceu o jovem como sendo o autor do roubo. O rapaz pagou fiança e foi liberado na tarde desta quinta-feira (9), mas como não apresentou nenhum documento de compra e venda do veículo, deve responder pelo crime de receptação. A polícia investiga agora quem seria o suposto vendedor que enganou o jovem pelo facebook.

Apesar de inusitado, as chances de uma pessoa se envolver em um problema como esse não é tão pequena como muitos pensam. Entre os carros roubados ou furtados no país, estima-se que 40% não são recuperados e acabam sendo vendidos no Brasil e em países vizinhos. Para evitar passar por constrangimentos, o Linkada News listou alguns itens essenciais na hora de comprar um carro usado.

Fazer o registro na polícia

A descoberta que um carro é roubado geralmente se dá quando a polícia realiza uma blitz, quando é solicitada a transferência do veículo ou no momento que o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) vai fazer vistoria. Independente da maneira que o golpe é notado, se você é o comprador deve se conduzir à Polícia Civil para registrar o caso. O boletim de ocorrência serve como prova de que você foi enganado e não comprou de má fé. O BO ainda pode ajudar em possível processo judicial para acionar a loja ou o vendedor e cobrar o valor pago pelo carro. Se você comprou o usado em uma loja ou concessionária, pode também procurar uma unidade do Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) e fazer uma reclamação formal contra a empresa.

Pedir documentos que comprovam a compra

A comprovação de compra é fundamental para tentar provar que o comprador não sabia sobre o crime e foi enganado pelo vendedor. É fundamental ter cópia de comprovante de pagamento, que pode ser fotocópia do cheque ou cheques usados para pagar, canhoto de transferência bancária, contrato de compra e venda. Além de comprovar que você pagou pelo veículo, é importante demonstrar que o valor pago não estava muito abaixo do valor de mercado. Preços excessivamente atraentes saltam aos olhos, mas são indicativos que você deve ficar atento e pode haver algo errado com o automóvel. Não existe milagre nessa hora, sempre se lembre disso.

Verificar histórico do automóvel

Nunca é demais ressaltar que a pesquisa para confirmar o histório de um automóvel antes de comprá-lo praticamente é obrigatória. Principalmente quando você não conhece o vendedor. Mesmo que o negócio seja feito em uma concessionária ou revendedora, o melhor é ser precavido também. Pesquisas sobre um usado podem ser feitas em sites especializados na internet ou da própria polícia, que fornecem informações, em alguns casos de até 35 itens e garante uma compra bem mais segura e tranquila. O Detran do seu estado também fornece detalhes relacionados a um veículo.

Como tentar reverter o prejuízo

O primeiro passo ao constatar o problema é falar com o vendedor para tentar reaver o dinheiro que foi pago pelo carro. Não revenda o veículo, pois você pode ser processado pela Justiça por crime de estelionato, receptação e mesmo furto. Se avaliar que conversar com quem vendeu o veículo não vai adiantar, procure os meios legais: registre uma reclamação no Procon da sua cidade (isso só é valido se o vendedor for uma empresa) e entre com processo na Justiça para cobrar a quantia paga.

(Foto: Divulgação GM)


1/1

1/1

1/3

1/1

1/6