495450580893305 Vacina contra Gripe. Mitos e verdades.

Vacina contra Gripe. Mitos e verdades.


Por Kayo Augustos Santos

Desde o dia 22 de Abril deste ano está sendo realizada a Campanha de Nacional de Vacinação contra gripe. Com o passar dos anos o Ministério da Saúde vem aumentando o público alvo a ser imunizado, o qual atualmente contempla 60 anos ou mais, gestantes, mulheres no período de até 45 dias após o parto (em puerpério), crianças entre seis meses e sete anos de idade, profissionais de saúde, indígenas, pessoas privadas de liberdade, além dos doentes crônicos e transplantados. Porém há uma grande parte da população que não procura as unidade de saúde para se imunizar devido a estarem presos a mitos. Ouve-se até hoje que a vacina é fornecida pelo INSS para matar os idosos, diminuindo assim o número de aposentados. Inverdade pura.

A vacina que está sendo utilizada neste ano protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado que são: Influenza A (H1N1); Influenza A (H3N2) e Influenza B. Desta maneira a pessoa imunizada pode estar adquirindo um resfriado, ou até mesmo um processo gripal causado por outro tipo vírus, o qual não estará relacionado à vacina, uma vez que a vacina é inativada, ou seja, constituída de vírus mortos. A única restrição para a imunização são pessoas com alergia à proteína do ovo – usada na sua fabricação. A detecção dos anticorpos ocorre entre duas a três semanas, e geralmente a duração da imunização é de seis a 12 meses, provando a necessidade de vacinação anual, uma vez que todos os anos a vacina é modificada (produzida conforme os vírus circulantes do ano anterior).

Outra dúvida que vemos com grande frequência é sobre a vacina não ser oferecida para toda a população, e sim somente para os grupos prioritários? A resposta está na recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que afirma que a intenção da imunização contra Influenza é evitar os casos graves e óbitos, e não eliminar a transmissão de vírus. Na grande maioria dos casos, os quadros gripais são leves e se resolvem espontaneamente, sem causar sequelas ou complicações, porém nos grupos mais vulneráveis, o caso pode se complicar e gerar outras doenças graves.

Sendo assim, provamos que a imunização contra a Influenza é uma arma extremamente importante para a população na prevenção destas doenças, e que muito do que ouvimos na comunidade, não passa de mitos. Embora a campanha de vacinação já tenha sido encerrada, ainda a tempo de se prevenir. Procure a unidade de saúde mais próxima.

Lembre-se: a prevenção sempre será o melhor remédio.

#vacinacontragripemitoseverdade

1/1

1/4

1/7

1/1

1/6

1/5