495450580893305 Hipertensão pode ser um problema na hora de renovar ou tirar a Carteira de Motorista

Hipertensão pode ser um problema na hora de renovar ou tirar a Carteira de Motorista


Para os motoristas que sofrem de hipertensão, tirar ou renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) pode ficar ainda mais difícil. No Detran do Paraná, a cada 100 pessoas que entram com o pedido de retirada ou renovação da carteira de motorista 25 são hipertensas e, destas, a maioria desconhece a doença. Os dados são da taxa de prevalência da doença cardíaca no país e mostra, que tanto o motorista, as pessoas que dividem as vias do tráfego com ele, podem estar em risco.

Caso o motorista apresente alteração na pressão arterial, é necessário que vá até um especialista para comprovar que a saúde está em dia, para então, poder receber o documento de habilitação. Para identificar quem sofre da doença, as pessoas que buscam a renovação ou a primeira habilitação no Detran-PR passam por uma consulta com médico do tráfego, onde tem a pressão arterial aferida.

Se o exame demonstrar que a pessoa está dentro do limite de 160/100 mmHg, ela é liberada para receber a carteira de motorista, pois, nesse caso, é considerado apenas o estresse e nervoso do momento do exame. Acima disso, o médico pode reduzir o prazo de validade da carteira de cinco anos, que é o "ideal", para três ou quatro anos, dependendo do critério do especialista, ou então, pedir pelo parecer de outro médico, cardiologista ou clínico.


Além disso, se a pessoa reprovar no teste deve buscar por um especialista que ofereça o laudo liberando o paciente à direção, no qual demonstre que a sua pressão está controlada. Após a comprovação do estado de saúde, o motorista pode retornar ao Detran para fazer um novo exame e, então, retirar a carteira. A aferição da pressão durante os exames para retirada ou renovação da carteira de motorista – seja de qual tipo de veículo que for – está regulamentada pela Resolução n.º 425/2012 do Contran, que estabeleceu melhores parâmetros a serem seguidos pelos peritos médicos.

Além de medir a glicemia do motorista, o exame também ajuda na descoberta de casos de diabetes, que também é uma doença que traz riscos ao trânsito. Portanto, cada pessoa deve ser sincera e estar em dia com os exames médicos quando for responder ao questionário do Detran-PR na próxima renovação ou retirada da carteira de motorista. E, caso tenha algum sintoma atípico é necessário sempre comunicar o fato ao órgão do trânsito.

(Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

#hipertensão #LinkadaNews #carteirademotorista

1/1

1/1

1/1

1/1

1/1

1/7

1/5

1/6