495450580893305 Desemprego no país cresce e é o maior para maio em 5 anos, segundo IBGE

Desemprego no país cresce e é o maior para maio em 5 anos, segundo IBGE



A taxa de desemprego apurada nas seis principais regiões metropolitanas do Brasil ficou em 6,7% em maio, ante 6,4% em abril, segundo dados sem ajuste sazonal divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira. Foi a maior taxa de desemprego para o mês de maio desde 2010, quando ficou em 7,5%. Em maio do ano passado, o desemprego estava em 4,9%.

O rendimento médio real dos trabalhadores, por sua vez, registrou queda de 1,9% em maio ante abril. Já na comparação com maio de 2014, houve queda de 5%.

75 mil pessoas entraram na fila do desemprego

A população desocupada cresceu 4,8% em maio ante abril, com 75 mil pessoas a mais na fila do desemprego. Na comparação com maio de 2014, a diferença foi ainda mais significativa. O aumento nos desempregados foi de 38,5%, o que significa 454 mil pessoas a mais nesta condição.

Na comparação interanual, também houve queda no emprego. O número de pessoas ocupadas diminuiu em 155 mil, uma queda de 0,7% em maio ante maio do ano passado. Na comparação de maio ante abril de 2015, houve aumento de 0,1%, ou 19 mil vagas criadas.

A população economicamente ativa – que trabalha ou está em busca de emprego – subiu nas duas comparações. Ante abril, o avanço foi de 0,4% (+94 mil pessoas). Já na comparação com maio de 2014, o aumento foi de 1,2% (299 mil pessoas a mais).

Por outro lado, a população não economicamente ativa – que está em idade de trabalhar, mas não demonstra interesse – ficou estável em maio ante abril e subiu 0,3% na comparação com maio do ano passado. No confronto interanual, 62 mil pessoas migraram para a inatividade, segundo o IBGE.

(Foto: Divulgação)


1/1

1/4

1/7

1/1

1/6

1/5