495450580893305
top of page
  • Foto do escritorLinkada News

Falta de verba faz PRF reduzir policiamento em Campina Grande do Sul



A Polícia Rodoviária Federal (PRF) vai diminuir sua atuação na região de Campina Grande do Sul, em especial nas áreas rurais e de divisa com o estado de São Paulo. O anúncio foi feito nessa terça-feira (4) e veio acompanhado de uma nota explicativa da corporação.

A PRF justificou que a medida vale para todo território nacional, exceto o estado do Espírito Santo, e atende a redução de 44% no orçamento repassado pelo Governo Federal à instituição policial, que será obrigada a “adotar medidas para adequação à nova realidade orçamentária”, segundo afirma parte da nota.

Localidades da Jaguatirica, Ribeirão Grande e Terra Boa serão as principais prejudicadas, já que nessas áreas a atuação da PRF chega a ser maior que a própria PM e Guarda Municipal. Em contato com o Linkada News, policiais que trabalham na unidade operacional do Taquari, no km 56 da BR-116, em Campina Grande do Sul, se mostraram preocupados com a nova medida. “Como agentes de segurança colaboramos com o patrulhamento de bairros afastados, tendo uma facilidade maior de descolamento em comparação a Polícia Militar e a Guarda Municipal. Faremos menos rondas nesses locais, o que acabará dando margem para ações criminosas”, alertou um PRF, que preferiu não ter o nome divulgado.

Entre os serviços que sofrerão alterações estão as escoltas de cargas superdimensionadas, além da redução no patrulhamento de viaturas na rodovia e em determinadas regiões. Será aplicado também um novo horário de funcionamento das unidades administrativas, com priorização de atendimento ao público no período compreendido entre 09 e 13h. A PRF deve priorizar apenas acidentes com vítimas e deslocamentos em casos de crime e de auxílios que sejam de competência exclusiva da Polícia Rodoviária. As adequações passam a valer a partir desta quinta-feira (6).

Confira a nota emitida pela Polícia Rodoviária Federal

Informamos que, em função de contingenciamento orçamentário imposto pelo Decreto 9.018/17, de 30 de março de 2017, que dispõe sobre programação orçamentária e financeira do Poder Executivo Federal para 2017, a Polícia Rodoviária Federal adotará medidas para adequação à nova realidade orçamentária. Frente ao caráter temporário do contingenciamento, as medidas adotadas foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possivel a atividade finalística do órgão e que possam ter reversão sem prejuízos à administração quando da recomposição orçamentária. Com limites para aquisição de combustível, manutenção e diárias, as seguintes medidas serão adotadas: - Suspensão, a partir do dia 06 de julho, dos serviços de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais;

- Suspensão imediata das atividades aéreas (policiamento e resgate aéreo) desempenhadas pela instituição;

- Redução imediata dos deslocamentos terrestres de viaturas em patrulhamento;

- Desativamento de unidades operacionais. Buscaremos diminuir o prejuízo no atendimento de ocorrências emergenciais, priorizando atendimento de acidentes com vítimas, auxílios que sejam de competência exclusiva da PRF e enfrentamento a ilícitos. O cronograma de desativação de unidades operacionais se dará conforme planejamento e adequação regional, com o policiamento das áreas das unidades desativadas sendo assumido por outras unidades operacionais, de acordo com critérios da gestão regional. O horário de funcionamento das unidades administrativas também será alterado, com priorização de atendimento ao público no período compreendido entre 09 e 13h. As superintendências regionais da PRF divulgarão novos horários de funcionamento e atendimento.

Esclarecemos que a Polícia Rodoviária Federal, em conjunto com Ministério da Justiça e Segurança Pública, está em tratativas com Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para que se tenha uma célere recomposição do orçamento e o consequente reestabelecimento dos serviços e normalização da atuação da instituição. Assessoria de Comunicação Social Polícia Rodoviária Federal


Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page