495450580893305
top of page
  • Foto do escritorPortal Linkada News

Projeto do hospital Angelina Caron recebe apoio financeiro do Estado

Da Redação com AENPR


O governador Carlos Massa Ratinho Junior formalizou nesta segunda-feira (31) o repasse de R$ 2,45 milhões para um projeto do Hospital Angelina Caron, localizado em Campina Grande do Sul, visando melhorar o atendimento do público idoso, que representa 35% dos pacientes da unidade. O recurso é do Fundo Estadual dos Direitos do Idoso do Paraná (Fipar), administrado pela Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho.


Inscrito no Banco de Projetos do Fipar, o Mais Saúde aos Idosos prevê melhorias no atendimento emergencial de pronto-socorro, enfermarias e na unidade de dor torácica, que atendem as principais patologias dos idosos, incluindo doenças do sistema circulatório, neoplasias e traumas. Aproximadamente 32 mil idosos são atendidos por ano no hospital. Quase 90% dos atendimento feitos no Angelina Caron são pelo SUS.


Para o governador Ratinho Junior, a iniciativa se soma a outras propostas do Governo do Estado que buscam melhorar a qualidade de vida da população paranaense com mais de 60 anos. “É um público que colocamos como prioritário no nosso plano de governo. O Brasil, que é um País que está envelhecendo e em alguns anos terá mais pessoas idosas do que jovens, não contava com políticas públicas planejadas para atender essas pessoas”, afirmou.


“Temos feito vários projetos nessa área, como o Condomínio do Idoso e outras ações executadas principalmente pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, para ampliar o relacionamento com entidades sociais de saúde que atendam os idosos”, disse o governador. “Para nós é um motivo de orgulho firmar essa parceria com o Angelina Caron, que é uma instituição muito importante para o Paraná. Sabemos que o dinheiro será muito bem aplicado e vai nos ajudar a dar um atendimento para as pessoas idosas. É um público que precisa de um olhar mais atento e dedicado”.

Foto: Divulgação

PROJETO – Marco Antonio Caron, diretor e um dos fundadores do Hospital Angelina Caron, explica que a estratégia é oferecer um ambiente mais humanizado e de melhor qualidade ao paciente idoso nas diversas áreas da medicina. “Atendemos um volume muito grande de pacientes idosos. Esse recurso vai nos ajudar muito com a compra de novos equipamentos, medicamentos e na melhoria da clínica que faz a reabilitação de pacientes que tiveram AVC e traumas”, afirmou.


Grande parte dos recursos é para a aquisição de equipamentos médico-hospitalares, como máquinas para hemodiálise, ventiladores e leitos para enfermaria e UTI que serão usados nas especialidades que mais atendem os idosos.


“Uma das prioridades do Governo do Estado, principalmente na nossa pasta, é atender as pessoas idosas. Com um projeto muito bem elaborado, o Hospital Angelina Caron recebe recursos para melhorar o atendimento em pronto-socorro, enfermarias e outras unidades, melhorando as condições desses pacientes”, explicou o secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.


Com equipamentos mais modernos, o Angelina Caron quer melhorar a qualidade de tratamento, a eficácia do tratamento cirúrgico, a efetividade e segurança na realização de exames diagnósticos terapêuticos, além de reduzir o tempo de internamento e o de recuperação pós-alta.


O hospital fazia, antes da pandemia, cerca de 40 mil consultas e 3 mil internamentos por mês, quase 90% deles pelo Sistema Único Saúde (SUS). A unidade também se tornou referência no atendimento à Covid-19 na Região Metropolitana de Curitiba, e conta com 51 leitos de UTI e 30 de enfermaria exclusivos para pacientes da doença.


FUNDO DO IDOSO – Formado por doações deduzidas do Imposto de Renda, o Fipar apoia projetos de entidades sociais voltadas a esse público. A destinação dos recursos é aprovada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, a partir das iniciativas inscritas no Banco de Projetos mantido pela Secretaria da Justiça. Além de administrar os recursos, a pasta é responsável pela formalização das parcerias e o acompanhamento dos projetos aprovados pelo Conselho.

 

Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page